sábado, 23 de setembro de 2017

FALTA MENOS DE UMA SEMANA

Há um jogo até a grande final, dia 27. Mas, no Cruzeiro, o pensamento não está nessa partida. Não é que a partida de amanhã, contra o Atlético-GO seja sem sentido ou valor, mas a partida do ano, de maior valor nos últimos três anos, é diante do Flamengo, no Mineirão.

Um time B foi preparado e tem a missão de vencer. Um empate, no entanto, não é mal visto, haja vista que o resultado não importa tanto no momento. Com 37 pontos, o Cruzeiro, primeiro, pensa na Copa do Brasil. Depois, pensa em como conduzir o Brasileirão.

Hoje, o Cruzeiro tem duas chances de chegar à Libertadores, competição que há tempos não participamos e necessitamos estar sempre nela. Afinal, queremos voltar a disputar o Mundial e é nosso sonho conquistar esse torneio. Para isso, temos que chegar lá. Ou pela Copa do Brasil ou pelo Brasileiro.

Bom, digamos que estamos a um jogo dessa possibilidade. Necessitaremos vencer o Flamengo, uma vez que empatamos no Rio de Janeiro. Outro empate, em qualquer placar, leva a decisão para os pênaltis. Mas queremos vencer no tempo normal. E que seja o maior jogo do Cruzeiro no ano.

Quanto a domingo, em Goiás, vamos para vencer. Há muito jogador que quer mostrar serviço e essa é a chance. O adversário vai querer engrossar. É o lanterna e não quer cair. E o Cruzeiro, como um dos melhores times no Brasileiro, a apenas seis pontos do segundo colocado, vai querer pontuar. Que façamos dois ótimos jogos, principalmente na quarta.

Por: João Vitor Viana

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

O QUE VALE É DIA 27!

O jogo de domingo pouco interessa ao Cruzeiro. A vitória, vindo, será um lucro. Claramente Mano Menezes vai levar a campo atletas sem ritmo, alguns em teste, já visando o dia 27. Nada de exigir demais. Nada de cobrar. Os atletas, obviamente, não aceitam que entram em campo com a cabeça no dia 27. Mas vão.

Sinal disso é que um time completamente reserva, com um ou outro sendo testado, vai a campo. Nem Fábio vai jogar. Rafael já está escalado. Mano quer ver o que pode ser uma "arma" diante do Flamengo. Preserva seus principais atletas e corre contra o tempo para recuperar dois deles: Romero e Arrascaeta.

Mano disse: "Gosto muito dele (Arrascaeta). Por isso estou poupando, colocando-o aos poucos para saber até onde posso contar com ele. Meu gosto é o mesmo do torcedor". Quanto a Romero, Mano foi enfático: "Se ele jogar diante do Atlético-GO, é porque terá chance de jogar contra o Flamengo. Romero deve começar a partida no domingo. Não sentindo nada, deverá voltar à lateral na finalíssima da Copa do Brasil.

A cabeça é no dia 27, quando o ano vale para o Cruzeiro. Sem decidir um título importante há três anos, é a chance de afirmação de vários atletas, do treinador e da diretoria, que está de saída do clube.

Por: João Vitor Viana

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

IMPRENSA SENSACIONALISTA ATACA NOVAMENTE. DEVIA PENSAR NA QUEDA DO PRÓPRIO TIME!

 Essa imprensa mineira é nojenta! Adora pegar uma frase e fazer daquilo uma "festa". Romero não provocou o Flamengo. Aliás, Romero e os demais jogadores do Cruzeiro, internamente, acreditam que a vitória virá na garra e dedicação. Nada além disso faz ganhar jogo ou título. E estão certos. Já a imprensa mineira, que adora ver o fogo agir na Toca da Raposa, volta a atacar. Pegou uma frase do Romero e transformou em manchete. Imprensa nojenta e covarde!

Romero disse que não iria ao dentista para poder festejar o título. Uai, vai querer festejar o vice? Quem operado festeja algo? Imprensa mineira, preocupe com a situação do seu time, a quatro pontos da zona do rebaixamento!

Aliás, a imprensa mineira vem tratando o tal estádio do time dela como se fosse um acontecimento mundial. Faz transmissão ao vivo como se fosse uma eleição. Trata os dirigentes como se fossem reis e os atletas como se fossem intocáveis. E os torcedores? Esses eu nem comento.

Imprensa mineira é podre, sensacionalista. 

Quero ver o que vão falar do estádio se esse time for rebaixado. O falado time que brigaria pelo título, de "melhor elenco do Brasil". 

Aposto que os torcedores e mídia, que hoje apoiam, vão detonar a diretoria. Vão falar que "antes de ter estádio tem que ter time".

E tem que ter mesmo. 

E mais: tem torcedor cruzeirense querendo entrar nessa barca. Pessoal, a gente tem o Mineirão. Não precisamos de construir estádio. E temos times, temos treinador, temos torcida e vamos lotar nossa casa para buscar a Copa do Brasil.

Queira a imprensa ou não.

E não vamos ao dentista dias antes também!

Por: Marcão

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

COM FORÇA NO G-6, PENSANDO NA COPA DO BRASIL



O Cruzeiro voltou a vencer. 

Um primeiro tempo fraco, de ambos os lados.

Mas a segunda etapa mudou um pouco.

Time mais focado, buscando o placar.

Teve um pênalti ao seu favor, mas desperdiçou. 

10 minutos depois, Leo pôs o Cruzeiro em vantagem.

Os quase 15 mil torcedores presentes, ao final, vibraram com o placar.

Afinal, voltamos ao G-6, nos desgrudamos do miolo confuso que encontra-se do Vasco ao 16º e podemos focar na Copa do Brasil.

Ainda que antes tenhamos pela frente o Atlético-GO.

O jogo mais importante do ano e o mais importante dos últimos três anos é dia 27.

Ontem não jogamos como queremos que o time jogue dia 27.

Mas vencemos.

Diferentemente de alguns pseudojornalistas ai que dizem preferir perder jogando bonito a vencer jogando feio, sempre sou a favor da vitória.

Chegamos aos 37 pontos.

E pensar que tinha muita gente aí pedindo cabeça de treinador, de jogador...

A gente precisa confiar mais no nosso elenco, no nosso time e no nosso técnico.

Que bom que as coisas mudaram e eles mostram, a cada jogo, que a manutenção e um trabalho é primordial para resultados.

Por: Raposo Sensato

VOLTA COM VITÓRIA

Amigos,

O Blog Site Cruzeiro Online esteve em breve recesso, mas agora está de volta. 

Por suas semanas, o editor desse espaço estava fora quando, inclusive, esteve junto ao garoto Matheus, o Heroizinho, em experiência sensacional. Foi gratificante.

Nesse período, o acesso à internet ficou meio deficitário, principalmente devido ao Furacão Irma, que impediu uma atualização, ainda que nas férias, desse espaço.

Mas voltamos com tudo.

Ontem já estivemos no Mineirão.

Através de nossa página, no Facebook, postamos fotos e comentários durante a partida.

Continuem conosco.

Hoje já postaremos nossa opinião sobre o jogo de ontem.

Vitória magra, mas importante.

Vamos juntos!

Atenciosamente,

João Vitor Viana
Editor do Blog Site Cruzeiro Online

sábado, 9 de setembro de 2017

UM ENCONTRO AZUL E O MEU PRESENTE


Eu não sabia que eu amaria tanto e seria tão grata a um time ou a milhares de pessoas que passaram a amar meu filho de uma forma tão especial. Foi assim...

Tudo começou após o término de um plantão de que dei no hospital das clinicas... Meu filho tinha acabado de fugir do hospital dentro de uma caixa, como foi a reportagem na TV Globo.
Meu telefone tocou e uma médica me disse que seu amigo Dr. Humberto gostaria de presentear minha família com um passeio. Eu disse que não tinha condições de viajar, pois meu filho tinha acabado de receber alta do hospital e ele estava conectado a uma bomba de infusão, cheio de fios. Ela insistiu, dizendo que este médico queria saber se Matheus não queria fazer uma visita à Toca da Raposa. Eu fiquei muito emocionada pois, até então, ninguém havia me oferecido algo assim. Eu respondi que iria perguntar ao Matheus e retornaria. Em casa, Matheus me respondeu que adoraria. Então, agora, o plano seria elaborar a visita com a máquina e todos os fiapos. Recebi, carinhosamente, a chamada da Rita, pessoa que tenho muito apresso. Ela marcou o dia da visita e me perguntou se Matheus queria entrar em campo com os jogadores! Foi mágico esse convite! Ficamos todos empolgados!
Matheus se preparava, compramos chuteira. Fomos conhecer a Toca e foi tudo lindo. Fomos recebidos com muito carinho pelos jogadores e toda equipe do Cruzeiro. O próximo passo seria entrar em campo. Fui comunicada que não poderia entrar em campo. Fiquei triste, pois como meu filho não enxergava, como eu iria contar tudo pra ele?
Então, após outro plantão, eu estava à espera de uma consulta com a psicóloga. Tudo que estava acontecendo comigo, naquela época, era muito difícil. Meu chão se abriu quando eu soube que meu filho não poderia mais se alimentar, ter uma vida como tantas outras crianças e que ficaria conectado aos fios pro resto de sua vida. Eu precisava de um apoio psicológico. Estava passando por muitas lutas em minha vida! Voltando à espera, na porta da psicologia, pensei como meu filho teria noção do tamanho que é o Mineirão, se eu não estaria lá pra contar. Foi aí que eu coloquei um pedido de mãe no Facebook, pedindo à torcida que cantasse o nome dele pra ele tivesse noção do tamanho que era o estádio. Eu não imaginei que meu pedido seria tão prontamente ouvido.
Meu pedido teve milhares de compartilhamentos e à noite meu telefone não parava de tocar, muitas rádios, emissoras de TV queriam saber como esse pedido foi tão aceito. Eu me senti abraçada pela torcida do Cruzeiro! Tão acalentada e não conseguia acreditar que teria meu pedido atendido. Quanta gratidão!
E conto mais... Meu filho veio a ser cruzeirense pelo pai e eu era torcedora do Atlético Mineiro. Acreditem: muita gente se assusta quando eu falo isso.
Matheus, por muitas vezes, se vestiu de Atlético pra me agradar e eu também desejei que fosse atleticano. Eu não posso mentir! Mas Matheus mesmo querendo me agradar, eu dizia que ele podia ser cruzeirense ou atleticano, que eu o amaria de qualquer jeito. Então Matheus se manteve cruzeirense! Mas tenho que dizer a vocês que foi a melhor opção que ele fez. Eu fui muito criticada por muitas pessoas por isso e recebi muitas ofensas na rede social. Mas é passado!
E quando ele estava pronto a ir ao estádio do Cruzeiro, ele me pediu que virasse cruzeirense por ele, que ficaria muito feliz.
Além do pedido do meu filho, eu estava mexida com o amor que a torcida do Cruzeiro se manifestou pela causa do Matheus. Então, eu pude sentir o amor de milhares de pessoas pelo meu filho e isso mexeu com meu coração de uma forma.
Eu senti que Deus enviou milhares de anjos pra nos ajudar. E, depois, veio o carinho e convite do time do América e de torcedores. Também houve o apoio do Atlético e torcedores.
A causa do Matheus conseguiu unir as torcidas rivais e isso me deixou ainda mais motivada, que ele teria seu tratamento. Eu tinha iniciado a campanha de arrecadação de fundos. Pois só um tratamento de um milhão de dólares poderia mudar essa situação. Procurei também entrar na justiça.
Eu fui muito criticada por expor toda situação do meu filho. Dormi muitas vezes chorando por tantas falácias. Muitos comentários maldosos querendo destruir o sonho, que era tratar meu filho. Mas eu não desisti por ele. Pois eu sempre dizia ao Matheus que ele nunca deveria desistir dos sonhos dele e eu, tampouco, desistiria.
Voltando à entrada no campo.

O Cruzeiro buscou toda nossa família em casa. E Matheus não sabia que no meio do caminho o RAPOSÃO entraria no carro. Gente, que dia!
No meio do caminho, RAPOSÃO entra no carro, enchendo nossos corações de emoção; Matheus ficou ainda mais feliz. Confesso que eu tive medo, pois meu filho entraria no campo sem mim, com a bomba e os fios. Mas Deus preparou tudo!
O jogador William Bigode conversou comigo antes de entrar com meu filho e me deixou segura. E até então eu ainda não imaginava o que estava pra acontecer, mesmo após tantos compartilhamentos no Facebook eu não imaginava que seria como foi.
Matheus entrou em campo e toda a torcida cantou o nome dele, assim como eu pedi. 😭😭😭
Foi maravilhoso! Sensação única e inesquecível 💙💙💙
Foi um turbilhão de emoções ali, quem me conhece sabe o quanto eu me tornei dura a chorar devido a tantas coisa que vivenciei na luta pela vida do Matheus. Mas meu coração estava maior, grato e apaixonado pela torcida do Cruzeiro e pelo Cruzeiro! Que torcida! Quanto amor! Eu jamais vou saber explicar o que senti!
Só sei que garanti ao Matheus que desde então eu seria cruzeirense como ele me pediu é isso o deixou extremamente feliz. Mas confesso que a gratidão e o amor pela torcida apaixonante também ajudou na decisão.
Eu só posso dizer que sou muito grata a todos vocês que se uniram e abraçaram a causa do Matheus
Grata, primeiramente, a Deus, por ter colocado pessoas em nosso caminho que viabilizaram o nosso encontro azul com o Cruzeiro, com a torcida maravilhosa que ele tem e com todas outras torcidas que vieram em seguida, que não só contribuíram financeiramente, mas também nos ajudaram, com orações, divulgação do caso do meu filho.
Vocês entraram para ver a realização do sonho do Matheus. E aconteceu. Ver Matheus, hoje, sem os fios e se alimentando, só mostra o quanto Deus foi maravilhoso, colocando cada um de vocês em nosso caminho.
Ontem foi meu aniversário e dia 10 de setembro faz um ano que Matheus foi transplantado. Um ano de intestino novo e uma nova vida! Sim, a União, a justiça brasileira pagou o tratamento, maravilha!
E eu sou muito grata pelo amor e carinho de todos vocês pela vida dele. Ver meu filho assim é, sem dúvida, meu melhor presente.
E se os anjos tem cor... eu não sei...
Tenho que admitir que muitos deles são azuis. E vocês são unidos, organizados e muito solidários!
E Deus me enviou muitos, mas muitos anjos, e o bom gigante amigo.
Vocês ganharam meu coração ❤️
Obrigada!
Por: Gecilene Oliveira

terça-feira, 5 de setembro de 2017

O DIA QUE CONHECI O HEROIZINHO E UMA SUPER-HEROÍNA

Nesse dia 5 de setembro, o meu aniversário se fez presente. Ou melhor, um presente chegou de forma antecipada: o dia que conheci o heroizinho Matheus. Menino educado, que fala à beça. Mas que é a ternura e a criatividade em forma de criança.

Ainda no ano passado, projetei vir aos Estados Unidos para dar "uma arejada na cabeça", por as ideias no lugar, conhecendo um lugar que ainda não tinha vindo e que me esqueceria do mundo. No entanto, há alguns meses me lembrei que aqui estava residindo o menino Matheus, mineiro, cruzeirense, que morava em Betim mas que, por um motivo de força maior, acabou tendo que vir para cá. Motivo cirúrgico, de vida ou morte. E graças ao nosso bom Deus, tudo vai caminhando muito bem.



Combinei com a mãe do heroizinho que os encontraria onde eles residem, próximo ao hospital e a cerca de 13 milhas de onde fiquei por dois dias. Não só me atrasei, como ainda me perdi no caminho. É duro andar em Miami sem um CPS que te guie até o seu destino. Bom, enfim cheguei. Belo dia 5 de setembro, dia que um alerta geral na Flórida soou e uma galera saiu às compras para se resguardar do furacão Irma, que se aproxima do continente. Mercados assoberbados de pessoas, itens sumindo das prateleiras e uma mãe preocupada com o estoque para que o filho tivesse alimento nesses dias que se aproximam. 

Cheguei à residência deles. Não fora minha surpresa que eles estavam na recepção, à minha espera. E com um pedido: que os levassem ao mercado. Logicamente os levei. E o tal mercado estava cheio. Galera à mil atrás de alimentos, água e o que mais tivesse pela frente. Não sei se acreditando que o tal furacão vá diminuir sua intensidade, mas acabei não me desesperando igual. E nesse meio tempo, a agora amiga Gecilene ia de um lado para o outro, atrás daquilo que supriria as necessidades dela e do seu filho. Ajudei naquilo que pude e conversei um bocado com o menino Matheus.

Aliás, o menino conversa muito. E como isso é bom! Desinibido, contou de suas preferências, dos seus gostos, das músicas que gosta, dos heróis da Disney que curte e confessou que não gostava das músicas que falei que gosto, dos meus personagens favoritos. Talvez porque eu tenha 26 anos a mais que ele... e essa tal diferença de gerações realmente pesa. Ele não quer saber do Mickey. Prefere um pirata "do bem" do Peter Pan, de nome Jake.

Entre papos e preferências, após um tempo, voltamos à residência. Subimos com as compras "para uma semana devido ao furacão". Deliciamos uma bela pizza de bacon e um refrigerante de gengibre. Uma delícia. Matheus me contou que ama a Patrulha Canina. Tem uma "renca" de bonecos. Aliás, brinquedo é o que nçao falta naquele apartamento. Da Turma da Mônica, então, tem todos. Todos enviados pelo próprio Maurício de Sousa. Aliás, que inveja de ser presenteado por alguém de tamanha relevância no cenário nacional dos quadrinhos! Mas uma inveja boa! Afinal, sempre fui fã da "turminha", principalmente dos planos infalíveis do Cebolinha. Ah, o Matheus também prefere o Cebolinha...

E em meio à pizza e refrigerante de gengibre, soube que o Matheus está indo muito bem. Contudo, ainda à espera do governo brasileiro, que não liberou, ainda, as verbas necessárias ao tratamento do garoto. O que está sendo custeado, até agora, segundo a mãe dele, vem de doações: "Muita gente que doava no início, continua nos ajudando".

Foi ótimo passar esse dia com o heroizinho e com sua mãe, Gecilene.  É de emocionar o tamanho carinho que essa mãe trata seu filho e o quão dedicada a ele ela é. Parabéns, Gecilene, por tudo isso e mais um pouco que ainda não pude conhecer. Mas tenho certeza que esse heroizinho tem uma super-heroína por trás.

Foi ótimo conhecê-los.

E faço votos que o Matheus fique melhor a cada dia, que as pessoas continuem ajudando e que ele volte ao Brasil o quanto antes. Em janeiro já deverá retirar a bolsa de colostomia, o que será um grande avanço. E que ele vá caminhando, dia após dia, para ser uma garoto como outro qualquer. Se bem que isso será difícil. Afinal, quem nasceu para Super-Homem é complicado de ser apenas um Clark Kent.


Relembrando que quem quiser continuar doando ou mesmo iniciar as doações, seguem as contas:

Contas disponíveis para receber doações:

Caixa Econômica Federal

Ag. 2837 – Op.013
Poupança: 12345678-7
CPF: 120.758.876-83
Matheus Teodoro Oliveira

Banco Itaú
Ag. 6505
CC: 31482-0
CPF: 049.687.916-23
Gecilene Oliveira Matos


Por: João Vitor Viana

SETE E SETE SÃO 14, COM MAIS SETE, 21... E TUDO SE RESOLVE DIA 27



Sete títulos em campo.

Sete vezes, cada um esteve na final da Copa do Brasil.

Sete é o dia que inicia-se a final.

E que só termina... dia 27.

É sete para caramba na vida de Cruzeiro e Flamengo.

Número que muitos brasileiros e até de outras nações entendem como ser de sorte.

E aí? Arrisca algum palpite para esse final?

Bom, veremos se algum jogador de número sete decide.

Ou alguma outra coincidência envolvendo esse número aparece.

A única certeza que pode-se ter até agora é que tudo vai se resolver em setembro

Mês nove.

Por: Raposo Sensato

domingo, 3 de setembro de 2017

FICOU PARA TRÁS



Não é para ficar lamentando eliminação para o Londrina.

Podia ter passado?

Podia.

Seria bacana fazer uma final contra o nosso rival valendo grana?

Seria.

Mas tudo no futuro do pretérito.

Já foi.

Não pode mais.

Que isso não abale o time, que terá - aí sim - uma decisão na quinta-feira, dia 7.

Final de Copa do Brasil.

O que passou, passou.

Como o ditado diz: vou seguir meu caminho...

Mas não sozinho.

Com uma massa gigantesca.

Com uma China Azul ao lado.

No Rio e em BH.

Queremos o penta.

Tchau, Londrina!

Leve essa por nós.

Porque vamos atrás daquilo que realmente vai no levar a voos mais altos.

Queremos voltar à Libertadores.

E com título.

Por: Raposo Sensato