segunda-feira, 21 de abril de 2014

APESAR DA VITÓRIA, CRUZEIRO VAI ACIONAR A CBF

Nem mesmo a vitória sobre o Bahia, por 2 a 1, neste domingo, em Salvador e o fato de ser a primeira rodada do Campeonato Brasileiro evitou as reclamações do Cruzeiro em relação à arbitragem da partida. O diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, foi enfático em suas críticas e o técnico Marcelo Oliveira considerou que o árbitro Luiz Flávio Oliveira sentiu a pressão da torcida da casa. 

O dirigente celeste criticou a não marcação de um pênalti em Alisson e considerou o lance do gol do time da casa errado."Bom começar com uma vitória, mas temos de lamentar a atuação do juiz, foi lamentável", disse Mattos.

"Não deu pênalti na cara dele no Alisson, temos de reclamar, se perde e vem reclamar é choradeira, então tem de lamentar agora, cartões estranhos para os dois lado, o bandeira inverteu o lance de escanteio e tomamos gol", acrescentou.

O dirigente não se mostrou satisfeito com a arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira e dos seus auxiliares  Flávio Gomes Barroca e Lorival Candido das Flores. Alexandre Mattos disse que irá formalizar uma queixa formal para a CBF nos próximos dias.

"Vamos reclamar com o José Eugênio (chefe da arbitragem da Federação Mineira de Futebol) na semana, para ele poder enviar para a CBF, foi lamentável o pênalti que ele deixou de marcar na cara dele, não sei o que pensou", observou Mattos.

Marcelo Oliveira, por sua vez, considerou que o árbitro acertou ao marcar pênalti de Nilton sobre Rhauner, mas errou ao não assinalar penalidade máxima, logo em sequência sobre o meia celeste Alisson."Quero registrar também que o pênalti sofrido do Bahia foi pênalti sim, assim como foi sobre o Alisson. O juiz, que eu gosto tanto e tanto admiro hoje estava um pouco perdido", destacou o treinador celeste.

CHUVA DE GELO, MARCELO?

O técnico Marcelo Oliveira gostou da atuação do time reserva do Cruzeiro na vitória sobre o Bahia, por 2 a 1, neste domingo, em Salvador. O treinador celeste se irritou foi com o comportamento de parte da torcida adversária, que atirou pedras de gelo em sua direção, na Fonte Nova, um dos estádios da Copa do Mundo. "Felizmente, não atingiram meu rosto", afirmou.

Marcelo Oliveira fez questão de registrar de forma oficial o episódio. Segundo ele, enquanto os torcedores se limitam a xingá-lo, não há problema. "Essa questão do brasileiro ficar atrás xingando todos os nomes possíveis ao técnico adversário, isso é normal, já estamos habituados, nem olho, mas na saída jogaram alguns objetos, e gelo, felizmente não atingiram o meu rosto", comentou Marcelo Oliveira, em sua entrevista coletiva.

Em relação à atuação do Cruzeiro, Marcelo Oliveira disse que o time foi competitivo. O comandante celebrou a atuação cruzeirense em Salvador e destacou a força da bola parada celeste, que marcou os dois gols pelo alto, de cabeça, após cobranças de escanteio.

"Em relação ao jogo foi de muito equilíbrio. O Bahia, recentemente campeão baiano, jogando aqui é time forte, que vai para cima, envolvente que tem jogadores de velocidade, time muito bem armado pelo Marquinhos, ficou jogo competitivo sem oportunidades", disse Marcelo Oliveira.

O treinador gostou da atuação celeste. "Achei que o Cruzeiro foi bem, precisa ajustar algumas coisas. Entendíamos que era fundamental a vitória no início do Campeonato por pontos corridos, essa vitória vai valer tanto quanto no final, quando como o campeonato está se decidindo e soubemos aproveitar as bolas paradas", comentou.

Marcelo Oliveira destacou que a bola parada foi determinante para o triunfo do Cruzeiro. Os dois gols saíram pelo alto, com o volante Nilton e o atacante Marcelo Moreno. "O que é bola parada, é quando o time vem envolvendo o adversário, a defesa joga para escanteio, faz falta e se você tem potencial, pode decidir o jogo. No primeiro tempo a gente teve poucas chances, eles estavam marcando bem e a bola não estava chegando como deveria", analisou.

 "No segundo tempo conseguimos, houve pressão do Bahia, é natural, foram trocando passes, com jogadores rápidos, e o Cruzeiro foi bem mostrou mais uma vez que o grupo é forte, de muita qualidade, mas, principalmente é muito comprometido", acrescentou Marcelo Oliveira.

RESUMÃO DE SEGUNDA

GRUPO FORTE
Seja com titulares ou reservas, o Cruzeiro, de Marcelo Oliveira, sabe aproveitar as jogadas de “bola parada”. A prova da competência foi dada neste domingo, com vitória por 2 a 1 sobre o Bahia. Nilton e Marcelo Moreno aproveitaram cobranças de escanteio para marcar os gols celestes. "Se você tem um bom potencial, você pode decidir o jogo em bolas paradas. Conseguimos no segundo tempo e suportamos a pressão do Bahia. O Cruzeiro mostrou que o grupo é forte e comprometido. Em relação ao jogo, foi de muito equilíbrio. O Bahia é um time forte, envolvente e tem jogadores de boa velocidade. Ficou um jogo competitivo e trabalhado entre as intermediárias. Nós entendíamos que era fundamental uma vitória no início. Ela vale tanto como na hora final”, disse Marcelo Oliveira.

WILLIAN E MORENO COMEMORAM O RESULTADO
Em Salvador, o Cruzeiro conquistou seus primeiros três pontos no Brasileiro. A estreia positiva, neste domingo, com um triunfo diante do Bahia, por 2 a 1, na Arena Fonte Nova, foi comemorada pelos jogadores na saída de campo. Titular no jogo, o atacante William lembrou da dificuldade de enfrentar o Tricolor da Boa-Terra no Nordeste. “Foi uma boa vitória. Estreamos bem. Sabemos a dificuldade que é jogar aqui e todo mundo está de parabéns pelo resultado, que era o nosso objetivo”, destacou o jogador. Companheiro do 'bigode' na segunda etapa, o boliviano Marcelo Moreno, autor de um dos gols, também exaltou seu retorno. “A gente vem trabalhando. Nossa bola aérea é muito forte e graças a Deus consegui fazer um gol lindo e ajudar o Cruzeiro na primeira vitória do Campeonato Brasileiro”, disse o atacante.

NILTON VIBRA COM GOL
Após o triunfo do Cruzeiro diante do Bahia, por 2 a 1, neste domingo na Arena Fonte Nova, o volante Nilton, autor de um dos gols da vitória, comemorou muito o resultado e sua presença no time. Reserva da equipe de Marcelo Oliveira desde que voltou de lesão, o atleta prometeu colocar mais uma dúvida na cabeça do treinador. “A concorrência esse ano é mais difícil, campeonatos difíceis também, e todo mundo dando o máximo de si desde os treinos, nos jogos não é diferente. Como eu disse, vou causar mais uma dor de cabeça, vou dar mais uns cabelos brancos para o Marcelo. E quem tiver melhor vai jogar, isso é a filosofia do Cruzeiro”, ressaltou o atleta, que ainda completou. “E mais uma vez o Nilton deixando um gol de cabeça”.

MARCELO EM DÚVIDA
O Cruzeiro terá que dosar o início do Brasileiro com a Copa Libertadores. Porém, um dilema surgiu na cabeça do técnico Marcelo Oliveira. Na próxima rodada do Nacional, o clube encara o São Paulo, em Uberlândia, e três dias depois é a vez de entrar em campo em Assunção, contra o Cerro Porteño, pela competição continental. A dúvida em dar ritmo aos titulares – que jogaram pela última vez no dia 16 de abril -, contra os paraguaios, ou usar os reservas para evitar baixas de última hora passa na mente do técnico. "Essa é uma situação que vamos analisar bem (titulares contra o São Paulo). Por um lado ficaríamos muito tempo sem jogar, mas por outro você pode lesionar jogadores. A ideia inicial é colocar o time titular contra o São Paulo. Temos uns dias para pensar e analisar bem", disse Marcelo Oliveira. 

CRUZEIRO MANTÉM TABU, VENCE O BAHIA E LARGA NA FRENTE NO BRASILEIRO

POR: MARCÃO ANTI-GALO

O Cruzeiro venceu o Bahia, ontem, no Estádio Pituaçu por 2 a 1 e saiu na frente na disputa pelo tetracampeaonto brasileiro. Depois de um primeiro tempo se muitas emoções, o time voltou melhor na segunda etapa e, mesmo com reservas, conseguiu fazer o placar favorável.

Seguro na defesa e criando algumas jogadas na frente, a Raposa chegava mais ao gol do Bahia que o próprio time da casa. Chegou a acertar a trave, em chute de Souza. Mas foi em cobrança de escanteio que o time venceu a partida. Os dois gols foram praticamente iguais. No primeiro, Nilton escorou de cabeça, no segundo, Marcelo Moreno fez o mesmo. Quando o jogo estava 1 a 0 para o Cruzeiro, Nilton, que havia feito o primeiro gol, vacilou e cometeu pênalti, convertido por Talisca.

No entanto, o Cruzeiro, ao final do 90 minutos, saiu vencedor, mostrando um futebol de qualidade.Há 19 anos o Cruzeiro não perde na Bahia e, ao menos por mais um ano isso vai continuar sem acontecer. O Cruzeiro continua estreando bem no Brasileiro.

domingo, 20 de abril de 2014

LONGA INVENCIBILIDADE

O Cruzeiro estreia no Brasileirão, neste domingo, às 16h, em Salvador, contra o Bahia, defendendo uma grande invencibilidade contra o rival daquele estado. O time celeste não é derrotado pelo clube baiano em Salvador, há 19 anos.

A última derrota do Cruzeiro no estado da Bahia foi em 28 de abril de 1995, quando o adversário venceu por 2 a 1, no Estádio Pituaçu, em Salvador, pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. À época, o clube celeste triunfou em Belo Horizonte, por 1 a 0, e ficou com a vaga para a próxima fase do torneio.

Se defende esta longa invencibilidade nos jogos disputados como visitante contra o Bahia, no Mineirão, o Cruzeiro foi derrotado em 1º de dezembro do ano passado, por 2 a 1, no jogo em que recebeu o troféu de campeão brasileiro, conquistado com antecedência de quatro rodadas.
Rivais neste domingo, as duas equipes já se enfrentaram 56 vezes, desde 1946, com 30 vitórias do Cruzeiro, doze empates e 14 triunfos do time baiano, que marcou 51 gols, contra 91 da equipe de Belo Horizonte.

O duelo deste domingo, pela primeira rodada do Brasileirão, será especial para os clubes. Eles trocarão as faixas de campeões estaduais, conquistados no final de semana passado, em cima dos rivais, Atlético e Vitória.

O Cruzeiro, por sua vez, defenderá o posto de campeão nacional, conquistado no ano passado. "Claro que titulo brasileiro é muito importante e valorizado, todos envolvidos, mesmo sendo trabalho conjunto, eles se tornam mais visíveis e tem reconhecimento maior. Mas nós buscamos crescer a cada temporada e buscamos evoluir e estar reciclando também", disse Marcelo Oliveira.

META TRAÇADA

Com a responsabilidade do favoritismo conferido por ser o atual campeão brasileiro, o Cruzeiro inicia sua trajetória no Brasileirão, neste domingo, às 16h, contra o Bahia, em Salvador, com um objetivo traçado para a primeira parte da competição: estar entre os primeiros colocados quando o torneio parar para a disputa da Copa do Mundo.

"Este ano é atípico, bem distinto de tudo que já aconteceu, temos duas temporadas em uma só, a primeira a gente faz a pré-temporada joga-se até junho, para 45 dias e tem nova temporada, outra preparação para o segundo semestre e nós estaremos fazendo nove jogos e também Libertadores", observou Marcelo Oliveira.

Segundo ele, a ideia é fazer resultados excepcionais em casa. "Queremos um aproveitamento alto, apesar de termos jogos fora do Mineirão e trazer bons resultados fora de casa, não traçamos pontuação, mas traçamos o objetivo de estarmos entre os primeiros", afirmou.

Dos seus nove primeiros jogos, o Cruzeiro será mandante em quatro, mas apenas dois deles – Coritiba e Sport –, devem ser disputados no Mineirão. As partidas diante de São Paulo e Flamengo acontecerão no Parque do Sabiá, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Outros cinco partidas serão disputadas pelo atual campeão brasileiro antes do recesso para a Copa do Mundo. Além da estreia contra o Bahia, neste domingo, na Fonte Nova, o Cruzeiro visitará Atlético-PR, o rival Atlético-MG (jogo será no Independência), Internacional e Corinthians.

"Virar este primeiro semestre entre os primeiros vai nos dar condição de administrar a Libertadores e fazer o segundo semestre do Brasileiro com condição de arrancada, com bom trabalho físico e técnico nesse período que vamos estar parados", revelou.

 Marcelo Oliveira, que não considera o Cruzeiro como grande favorito, acredita em uma competição equilibrada em que pelo menos 12 times têm condições de brigar pelo título. "Naturalmente tem as equipes tradicionais, de estrutura, de conquistas, você observa também equipe s que tem trajetória de estadual boa, com bons elencos, mas o Campeonato Brasileiro é dificílimo", enfatizou.

O técnico celeste citou como exemplo da dificuldade esperada a Chapecoense, de Santa Catarina, que subiu este ano. "Você vai jogar contra a Chapecoense, em Chapecó, é jogo duríssimo, porque eles dão a vida naquele momento, a torcida vai junto, empurra, então, tem que estar muito preparado, um descuido às vezes custa muito caro", disse.

Apesar do discurso cauteloso, Marcelo Oliveira faz questão de passar confiança nas possibilidades cruzeirenses. "Na mesma proporção temos muita confiança no trabalho, na tradição do Cruzeiro, na estrutura, no elenco e achamos que estamos pensando em ano inesquecível, para fazer história e temos de nos mobilizar jogo a jogo", destacou.

Em 2013, o Cruzeiro fez história ao conquistar o seu terceiro título brasileiro, com quatro rodadas de antecipação e números que provam sua superioridade sobre os adversários. Ao fim das 38 rodadas, o Cruzeiro somou 76 pontos, 11 a mais do que o Grêmio, vice-campeão, com aproveitamento de 67%.
Sob o comando de Marcelo Oliveira, o time celeste marcou 77 gols, que o colocaram como o melhor ataque entre os 20 participantes. O Cruzeiro foi também a equipe que mais venceu: 23 e menos perdeu: oito. Já a defesa foi a terceira mais eficiente, atrás do Corinthians (22 gols sofridos) e Grêmio (35).

RESUMÃO DE DOMINGO

TIME DEFINIDO
O Cruzeiro desembarcou em Salvador neste sábado com recepção entusiasmada de alguns torcedores que estiveram no aeroporto. Na parte da tarde, os atletas treinaram no CT do Vitória. A Raposa se prepara para o confronto de domingo, às 16h, contra o Bahia, na Arena Fonte Nova. Como o técnico Marcelo Oliveira já adiantou a escalação, os jogadores fizeram apenas um recreativo. O time jogará com Fábio; Mayke, Léo, Wallace e Egídio; Souza, Nilton, Tinga e Marlone; Willian e Borges. Uma novidade é a presença de Martinuccio entre os relacionados, fato que não acontecia há sete meses. 

MARTINUCCIO VOLTA DEPOIS DE SETE MESES!
Quis o destino que o atacante Martinuccio voltasse a ser relacionado para um jogo oficial no mesmo palco onde defendeu o Cruzeiro pela última vez. Recuperado das lesões nas tíbias, o atacante não era opção no clube desde setembro de 2013, quando enfrentou o Bahia na Arena Fonte Nova e ajudou a Raposa a vencer por 3 a 1. Curiosamente, o argentino pode voltar a vestir a camisa celeste no mesmo estádio. Com a opção de escalar os reservas contra o Bahia - pela estreia do Brasileiro’2014 -, o técnico Marcelo Oliveira relacionou Martinuccio e ele estará entre os suplentes. Na última temporada, o jogador entrou em campo em 12 oportunidades. Apontado como útil ao plantel, Martinuccio sofreu com a falta de sequência de jogos por causa das lesões nas tíbias, na qual passou por cirurgia por mais de uma vez . Ele tem empréstimo com o Cruzeiro até o meio da temporada e a permanência é incerta. 

TROCA DE FAIXAS
As diretorias de Bahia e Cruzeiro decidiram promover a troca de faixas pelos títulos estaduais neste domingo, às 16h. Na estreia do Brasileiro, o torcedor que for à Arena Fonte Nova verá a homenagem aos clubes. Porém, quando a bola rolar, a Raposa defenderá uma invencibilidade de quase 20 anos em Salvador. Apesar de ter vencido o Cruzeiro no Mineirão no ano passado – em jogo que marcou a festa do tpítulo nacional -, o Bahia não derrota os mineiros em casa desde 1995, de acordo com o site oficial do Cruzeiro. A última derrota celeste no estado da Bahia foi há 19 anos, em 28 de abril de 1995, quando o Tricolor venceu por 2 a 1 no Estádio Pituaçu, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Mas a Raposa passou adiante por ter superado os baianos por 1 a 0 na ida. Em jogos disputados pelo Nacional, na Bahia, o equilíbrio marca o confronto. Em 16 partidas, cada clube venceu sete vezes e houve dois empates. Para a manter a invencibilidade desta vez, o Cruzeiro terá mais um desafio: pelo desgaste físico dos últimos jogos, o técnico Marcelo Oliveira decidiu escalar os reservas.

sábado, 19 de abril de 2014

HORA DE MOSTRAR SERVIÇO

POR: RAPOSO SENSATO

A Série A do Brasileirão começa hoje. 

20 times disputando, 10 com reais chances de vencer, mas somente um será condecorado.

Apesar de os quatro primeiros lugares darem uma vaga na Libertadores de 2015, conquistar o título tem um sabor especial.

E que sabor.

Sentimos em 2013.

Queremos sentir de novo em 2014.

Começamos isso amanhã, às 16h, contra o Bahia.

O campeão baiano de 2014.

Time que não é bobo.

Mas que mesmo com nossos reservas, podemos vencer.

Temos jogadores rodados, experientes, de alto potencial.

Alguns até melhores que os titulares.

Mayke e Willian são exemplos.

E eles vão querer mostrar serviço.

Querem também ser titulares na Libertadores.

Então esta é a hora.

Que eles arrebentem amanhã para que comecemos com o pé direito.

HORA DE DAR A VOLTA POR CIMA

O volante Nilton promete ser o mesmo jogador que conquistou a torcida e o Campeonato Brasileiro pelo Cruzeiro ano passado. Depois da cirurgia no joelho direito, no início da temporada, o jogador perdeu espaço na equipe de Marcelo Oliveira. Mas o início da competição nacional enche o jogador de confiança em reeditar as boas atuações de 2013.  

Nilton sabe que no Brasileiro, o treinador irá optar por mesclar jogadores reservas com titulares para formar a equipe em alguns jogos, já que o Cruzeiro se divide na disputa da Taça Libertadores. Com o bom desempenho de Henrique, atual dono da posição, Nílton quer usar o campeonato naiconal para dar a volta por cima e retomar o posto de titular. E ele explica o motivo que o fez sair do time.  

- Tive que fazer pré-temporada depois. Correr contra o tempo e espero encaixar na condição física. Fui perdendo espaço, mas agora estou recuperado e garanto estar na forma do ano passado. Vou mostrar para vocês domingo contra o Bahia.  

O jogador reconhece o bom momento do concorrente Henrique. Mas ao mesmo tempo manda recado de que não irá se abater com a atual condição de reserva.   

- Dentro do Cruzeiro todos são jogadores de excelente nível. É até difícil escalar quem vai para o banco. O Henrique está fazendo a função da melhor maneira possível, junto com o Lucas. Mas é claro que o Nilton não vai baixar a cabeça, ele quer fazer o melhor para conquistar a posição. Vou buscar meu espaço; Pelo que eu apresentei ano passado, vou buscar esse ano manter o rendimento. Vai começar domingo o Brasileiro e será mais uma prova para o Nilton mostrar o valor dele dentro de campo.   

FONTE: GLOBOESPORTE

BOA ESTATÍSTICA

Estrear no Campeonato Brasileiro não tem sido o difícil para o Cruzeiro. Na história dos pontos corridos, o time celeste perdeu apenas duas de suas partidas de abertura. Neste domingo, voltar a Salvador, será diferente para o clube mineiro, que confirmou o título nacional em 2013 na capital baiana.
 
Mesmo que atuando em estádio diferente, nesta estreia do Brasileirão, na Fonte Nova, diante do Vitória, o time celeste retornará ao estado onde conquistou de forma oficial o tricampeonato Brasileiro na temporada passada, desta vez diante do Bahia.

"Foi jogo que conseguimos levantar a taça de verdade, que já vinha se anunciando, mas ainda não tinha sido confirmado (o título). Esperamos iniciar bem o campeonato brasileiro", disse Tinga, que não espera vida fácil para o time alternativo do Cruzeiro.

"O Bahia foi campeão em seu estado, será jogo difícil, mas temos que aproveitar de tudo, cada momento, cada jogador que vai entrando, a gente sempre pede para trabalhar forte porque a oportunidade não escolhe momento, temos que aproveitar a força do plantel", acrescentou.

Estrear no Brasileiro de pontos corridos não é motivo de grande preocupação na história para o time celeste. Foram cinco vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas nas 11 edições da competição nacional.
No ano passado, a equipe estreou bem, goleando o Goiás por 5 a 0, no Mineirão. "Com certeza, esses jogos que começam uma competição são muito importantes porque são esses jogos que, quando o campeonato chega ao final, você acaba lamentando. São os jogos que livram os times do rebaixamento, que levam a Libertadores, ao título", comentou Tinga.

"No começo do Campeonato, ano passado, se não me engano, a gente estava sempre entre os quatro. Certo tempo da competição você pode perder dois jogos seguidos, mas está entre os quatro. Por isso, todos os jogos são muito importantes", destacou o volante.

O técnico Marcelo Oliveira espera voltar novamente de Salvador com a vitória, como aconteceu em 2013, diante do Vitória. "As recordações são boas, lá comemoramos o titulo, com uma boa vitória, naquela oportunidade contra o Vitória, e agora vamos iniciar enfrentando o campeão baiano, vem de trajetória muito boa, vamos forte pra esse jogo", comentou.

"O Bahia é time que ataca bastante, o Marquinhos (técnico do Bahia) tem essa característica, trabalhou com Ney Franco e esteve próximo do nosso trabalho. O Bahia tem vocação ofensiva muito forte, atacantes rápidos, que caem pelas pontas, meio que se movimenta, laterais que saem, temos que ter inteligência para jogar e mostrar o que queremos no campeonato", destacou o comandante celeste.

FONTE: UOL

RESUMÃO DE SÁBADO

COM RESERVAS, CRUZEIRO PEGA O BAHIA
O Cruzeiro relacionou 18 jogadores para a estreia do Campeonato Brasileiro, neste domingo, às 16h, contra o Bahia, em Salvador. O goleiro Fábio será o único titular presente na Arena Fonte Nova e o restante do time será formado por reservas. Dentre as opções para o jogo, o banco celeste terá atletas como Martinuccio e Marcelo Moreno. O time que vai a campo com o Tricolor será formado por Fábio; Mayke, Léo, Wallace e Egídio; Souza, Nilton, Tinga e Marlone; Willian e Borges. O grupo celeste viaja neste sábado pela manhã para a capital baiana e faz um treinamento no CT do Vitória no período da tarde. Atual campeão do torneio nacional, o Cruzeiro terá que dividir as atenções do Brasileiro com a Copa Libertadores. No dia 30 de abril, o clube vai a Assunção para partida decisiva contra o Cerro Porteño, pelas oitavas de final da competição continental.

Lista dos 18 jogadores relacionados para a partida contra o Bahia:


Goleiros: Elisson e Fábio
Lateral-direito: Mayke
Zagueiros: Alex, Léo e Wallace
Lateral-esquerdo: Egídio
Volantes: Eurico, Nilton, Souza, Tinga e Willian Farias
Meias: Alisson e Marlone
Atacantes: Borges, Marcelo Moreno, Martinuccio e Willian

BOAS RECORDAÇÕES PARA MARCELO
A estreia do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro de 2014 será na mesma cidade onde o clube conquistou o Nacional do ano passado: Salvador. A diferença é o adversário. Em 2013 o duelo contra o Vitória marcou a celebração da taça e agora o Bahia está no caminho celeste. Apesar de não ter os titulares de linha, com Fábio confirmado na meta -, o técnico Marcelo Oliveira projeta um Cruzeiro forte na Arena Fonte Nova. “As recordações de Salvador são boas, conquistamos o título com uma boa vitória lá. Agora vamos iniciar enfrentando o campeão baiano, que vem fazendo boa campanha. Vamos fortes, pois no Brasileiro todos os jogos são decisivos”, disse o treinador.

TINGA EXALTA TIME ALTERNATIVO
Pelos anos de Europa e a experiência adquirida no último Campeonato Brasileiro, o volante Tinga tem conhecimento em competições por pontos corridos. Neste domingo, às 16h, em Salvador, contra o Bahia, o jogador começará mais uma competição nacional. Titular na equipe escalada por Marcelo Oliveira, com 10 reservas em campo, o jogador destaca a qualidade dos atletas que estarão na partida. “Se você olhar a escalação, são jogadores que já foram titulares aqui, em outras equipes e tem até gente com passagem pela Seleção. Por isso digo que vamos fortes”, disse.

MARLONE: "CRUZEIRO PRESSIONADO POR CAUSA DO ANO PASSADO"
O primeiro passo do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro será dado neste domingo, às 16h, contra o Bahia, em Salvador. Porém, o time que estará em campo para defender o atual campeão nacional não será o mesmo de 2013. Isso porque o técnico Marcelo Oliveira decidiu poupar os principais atletas pelo ritmo intenso dos últimos jogos. A exceção é o goleiro Fábio. Com essa mudança, um dos agraciados com a entrada dos reservas será Marlone. Para o jogador, o Cruzeiro entra pressionado na competição para repetir a campanha vitoriosa de 2013. “Ainda mais da forma que foi campeão no ano passado, o Cruzeiro já entra com um peso muito grande para repetir o que fez em 2013. Estamos preparados e cientes da pressão e da responsabilidade”, disse.


sexta-feira, 18 de abril de 2014

CRUZEIRO NA CAPITAL...FEDERAL

O presidente da Federação Brasiliense de Futebol (FBF), Josafá Dantas, revelou, nesta quinta-feira, que o Cruzeiro jogará no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Um dos palcos da Copa do Mundo, a arena receberá, de acordo com o dirigente, o duelo da Raposa contra o Atlético Paranaense, com mando do Furacão, marcado para a terceira rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 3 de maio, às 18h30.

Josafá garantiu que só aguarda uma confirmação da Confederação Brasileira de Futebol, que oficializará o local da partida. “Recebi hoje (quinta-feira, 17) uma mensagem do presidente do Atlético Paranaense (Mario Petraglia). Podemos confirmar esse jogo para o Mané Garrincha. Agora é só a CBF oficializar no calendário”, garantiu.

No site oficial da Confederação Brasileira de Futebol, o confronto entre paranaenses e mineiros ainda consta com estádio “a definir”. Em contato com a reportagem, a assessoria de comunicação do Atlético Paranaense confirmou negociações, mas disse que ainda não há uma definição. Como não é mandante do jogo, o Cruzeiro ainda não tem a informação precisa.

Pelos problemas envolvendo briga de torcidas na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, o Atlético está impedido de atuar na Arena da Baixada - que também segue em ritmo acelerado de construção para a Copa do Mundo. O Furacão estreará seu "novo" estádio apenas após o Mundial.

Em entrevista, o mandatário da FBF ainda revelou que, além de Atlético Paranaense e Cruzeiro, o jogo entre Goiás e Botafogo também já está confirmado no Mané Garrincha. Sobre a renda dos jogos, o presidente disse que sua Federação terá direito a 5% das receitas, para ajudar na organização dos confrontos.

CRUZEIRO LANÇARÁ CAMISA AMARELA

O Cruzeiro prepara o lançamento da camisa para a temporada 2014 no dia 25 de abril, próxima sexta-feira. Inicialmente, o clube apresentará as camisas de jogo azul e branca. Porém, a previsão é que no dia 15 de maio um terceiro uniforme seja oferecido ao torcedor: a camisa amarela.

O uniforme amarelo será alusivo à Copa do Mundo no Brasil e terá o mesmo preço da camisa tradicional: R$ 199. Nenhum material virá com o patch de campeão brasileiro e para adicioná-lo o torcedor celeste terá que pagar uma diferença em dinheiro. O valor deve variar entre R$ 10 e R$ 30.

O departamento de marketing celeste prepara algumas variações no manto amarelo. Contudo, as estrelas soltas (padrão que será seguido na nova camisa) serão mantidas. As lojas oficiais do Cruzeiro e empresas parceiras da Olympikus - fornecedora esportiva do clube -, receberão o material primeiro.

Historicamente o Cruzeiro teve sucesso com uma camisa amarela, mas foi com o goleiro Raul Plassman, na década de 1960. O capitão Fábio chegou a usar modelo similar ao do camisa 1 que conquistou o título de 1966, mas agora o uniforme será para os jogadores de linha. Em 2010, antes do Mundial da África do Sul, a Raposa também lançou uma linha amarela para os jogadores.

GOULART DEVERÁ PEGAR O CERRO, MAS ESTÁ FORA DO JOGO CONTRA O BAHIA

O Cruzeiro recebeu uma boa notícia nesta quinta-feira. Depois de ficar fora do empate por 1 a 1 com o Cerro Porteño no Mineirão, Ricardo Goulart, que fez falta ao time celeste, tem boas chances de jogar em Assunção. Sem ter lesão muscular detectada, o atacante aguarda a liberação dos médicos para voltar aos gramados. Ele deve ser poupado contra o Bahia pelo Campeonato Brasileiro para não comprometer a recuperação. 

Na última terça, o Cruzeiro divulgou que Dagoberto sofreu uma lesão muscular, mas o clube não informa o tempo de recuperação e o grau da contusão. O atacante não tem a presença garantida no jogo do Paraguai.

Para avançar às quartas de final da Libertadores, a Raposa precisa de uma vitória simples contra os paraguaios ou empate com ao menos dois gols marcados. A repetição do placar do Mineirão leva a partida para os pênaltis.

RESUMÃO DE SEXTA

CRUZEIRO PODE ESTREAR COM MISTÃO
O Cruzeiro estreia no Campeonato Brasileiro neste domingo, às 16h, em Salvador, contra o Bahia. Porém, é provável que o clube celeste entre em campo com sua equipe totalmente reserva. Depois do empate em 1 a 1 com o Cerro Porteño, nesta quarta-feira, o técnico Marcelo Oliveira admitiu que pode trocar todos os jogadores para o primeiro jogo do Brasileirão. Marcelo ressaltou que o Cruzeiro disputou cinco duelos decisivos consecutivos, contra Universidad de Chile, Real Garcilaso e Cerro Porteño, além dos dois jogos contra o Atlético, pela final do Mineiro. “Vamos analisar a partir de amanhã, com muito critério, para não lesionar. Hoje, foi evidente o cansaço do Everton Ribeiro, pela movimentação constante, o Willian também, então vamos analisar”, explicou o treinador, que já não conta com Ricardo Goulart e Dagoberto, lesionados.

ELBER PÁRA POR DUAS SEMANAS!
O meia Elber terá que ficar sem realizar atividades físicas por duas semanas. Depois de sofrer um trauma no olho no empate contra o Cerro Porteño, por 1 a 1, no Mineirão, o meia-atacante passou por uma bateria de exames nesta quinta-feira. Ele está fora dos planos  para a estreia.

 
JOGO COM O BAHIA CONFIRMADO!
Depois de dois jogos da Copa do Brasil serem adiados na Bahia por causa da greve da Polícia Militar no estado, a possibilidade de estreia do Cruzeiro no Brasileiro 2014 foi colocada em xeque. Isso porque a Raposa vai a Salvador encarar o Bahia no domingo, pela primeira rodada da competição nacional. Porém, os policiais anunciaram o fim do movimento grevista nesta quinta-feira e a partida do Cruzeiro está confirmada. O Bahia já promove a venda dos bilhetes para o jogo na arena Fonte Nova, às 16h, no domingo.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

LOJA ESPECIALIZADA

O Cruzeiro inaugurou uma outra loja no Mineirão. O estabelecimento, que fica ao lado da franquia “Maior de Minas”, na esplanada Sul do estádio, é destinado somente a torcedores ligados ao programa de sócio do clube.

Segundo o diretor de marketing Marcone Barbosa, por enquanto, a loja servirá para sanar possíveis problemas enfrentados por associados no estádio, como por exemplo o esquecimento do cartão no dia do jogo. Porém, em breve, o local será uma central de atendimento do programa, em que torcedores poderão se associar e voltar para casa já com seu cartão em mãos.

“Antes da Copa já estará funcionando ali a estrutura para adesão do sócio. O torcedor poderá chegar lá e se tornar sócio na hora, levar seu cartão habilitado no mesmo momento. Será um ponto de venda e, para isso, precisa haver uma regulamentação fiscal e tributária. Estamos resolvendo essas pendências para que o torcedor possa fazer sua adesão na nova loja”, explicou Marcone ao Superesportes.

O dirigente ainda revelou que, nos próximos anos, o Cruzeiro tem a intenção de criar postos de compra de ingressos para sócios da modalidade ‘Cruzeiro Sempre’. Dessa forma, o associado poderia ir para o estádio e adquirir seu bilhete lá mesmo, desde que as entradas não estivessem esgotadas, em vez de comprar com antecedência.

“Este já é um projeto mais a longo prazo, não é imediato. Funcionaria como as máquinas de check-in nos aeroportos. O sócio Cruzeiro Sempre carregaria seu cartão na hora do jogo”, revelou Marcone. Segundo o diretor, o novo espaço foi negociado com a Minas Arena seguindo o contrato de parceria entre as partes e, portanto, o Cruzeiro não paga valor de aluguel referente à nova loja.