terça-feira, 26 de julho de 2016

MITO


"STATUS" SALVADOR DE MANO

Mano Menezes tem um perfil que agrada ao torcedor: é educado, paciente e trabalhador

POR: MARCÃO ANTI-FRANGA

O clamor popular falou mais alto e fez a diretoria "dar o braço a torcer". Em Mano a torcida deposita o "status" de "Salvador da Pátria", acreditando que, pelo trabalho feito no ano passado, ele é a solução. Chega como referência e candidato a ídolo. E porque não dizer, de mito.

Sim, mito. Afinal, o desempenho do time com Mano Menezes foi além do esperado em 2015, quando tínhamos um time bem inferior ao que temos hoje. Chegou-se a falar até em G-4. Pena que uma proposta chinesa degringolou todo um planejamento para 2016. Perdemos um técnico e também o rumo. Nas mãos incompetentes de Gilvan e sua trupe, o barco celeste foi à deriva e só não afundou porque a pressão popular fez com que Paulo Bento fosse "embicudado" dele.

Mano chega para revolucionar o time. É sabido que o Cruzeiro ficou ligeiramente mais organizado com Bento, mas se perdia facilmente, principalmente no primeiro revés, não sendo capaz de reverter uma desvantagem. Mano, sempre polido com os jogadores, tem um discurso otimista, que orienta. Além de trabalhar fundamentos básicos, que o Cruzeiro estava pecando bastante, como passe, marcação e finalização, o técnico gaúcho tem o controle do time, diferentemente de Bento, que não conseguiu impor sua filosofia, principalmente tratando-se dos treinos em dias de jogos.

Que Mano seja o salvador! Para mim, finalmente a diretoria acerta no ano com um técnico decente. Chega de apostas! É a hora do Mano!


MANO É ANUNCIADO

POR: JOÃO VITOR VIANA

O Cruzeiro não demorou para anunciar seu novo técnico: Mano Menezes, de 54 anos, que dirigiu, e bem, o time em 2015, obtendo um aproveitamento de 62,5%.

Através do Twitter, o treinador afirmou ser uma honra vestir o manto celeste mais uma vez. Candidato a ídolo, Mano chega com respaldo de mais de 90% da torcida, que gritou seu nome e pediu sua contratação pelo menos nos últimos três jogos.

Mano antecipará sua chegada a Belo Horizonte. Ele se encontra no Caribe, onde estava de férias com a esposa. Contudo, pelas negociações andarem rapidamente e haver necessidade de que ele assuma o time logo, o treinador é aguardado amanhã em Belo Horizonte. Se antes o treinador não estaria à frente do clube diante do Santos, isso agora já é cogitado.

O treinador deverá assinar com o Cruzeiro por 18 meses. Internamente, Mano afirmou a pessoas próximas ter uma dívida de gratidão com o Cruzeiro, que o reprojetou ao futebol após boa passagem por Minas, o que possibilitou que ele ganhasse muito dinheiro na China. Sempre atencioso ao clube, onde teve o primeiro estagio, em 1997, Mano chega com "status" de ídolo e candidato a mito.

Seja bem-vindo, Mano Menezes!

CRUZEIRO: UM TIME QUE CARECE DE LÍDERES

POR: JOÃO VITOR VIANA

Algumas vezes já postei aqui ou mesmo nas redes sociais do BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE que o Cruzeiro precisa de líderes no grupo. Atletas que cobrem uns aos outros nos treinos e jogos, que façam as palestras e preleções valerem a pena. Antes das chegadas dos atletas no meio do ano, na abertura da janela internacional, isso era pior. Com as chegadas de Sóbis, Denilson e Ábila isso amenizou. Isso porque são atletas mais rodados, que tem experiência e que chegam com moral diante dos atletas que aqui estavam.

Muita gente não sabe, mas na equipe vencedora de 2013 e 2014 havia um grupo de atletas que seguravam a onda bonito dentro do clube. Dentro de um time vencedor há vaidade, briga, cobrança. Mas Ceará, Tinga e Julio Baptista seguraram muitos atletas. Vários chegavam até o treinador Marcelo Oliveira e cobravam ser titulares. Tanto que Dagoberto foi afastado, pois os três não conseguiram contê-lo, tamanha desavença com o treinador, que insistia em deixá-lo no banco. Outros jogadores pediram para ser negociados (emprestados ou em definitivo) e outros aceitaram a forma do ex-treinador celeste trabalhar. 

Com a saída destes atletas, que ocorreu ao mesmo tempo, o Cruzeiro ficou carente de líderes. Fábio, antes uma voz forte, mas não "a voz", passou a ser um dos poucos a falar, cobrar e exigir postura dos atletas, inclusive dos mais novos. Em 2016, Henrique também assumiu essa postura. E diante de um grupo muito jovem, não havia outros com "bagagem" e maturidade para cobrar e servir de exemplo. Isso muda com a chegada dos novos contratados. Sóbis terá uma função muito além daquilo mostrado em campo, muito além de fazer gols ou ser "garçom" de Ábila. Caberá a ele, principalmente, ser o "ponto de equilíbrio" fora de campo do Cruzeiro. A ele e a outros jogadores experientes, no que incluo Ábila, Edimar, Dedé, Manoel, o próprio Henrique, Robinho. 

Hoje, o Cruzeiro carece de líderes. E para o time ser equilibrado em campo, precisa também ser fora dele. Hoje é desequilibrado dentro e fora das quatro linhas. 

segunda-feira, 25 de julho de 2016

"CABEÇA DURA", DIRETORIA SUCUMBE À TORCIDA E, ASSIM COMO FEZ A CBF, JOGA A SORTE NO "CLAMOR POPULAR"

POR: JOÃO VITOR VIANA

A Seleção Brasileira estava bagunçada, desestruturada, desacreditada. A população não aguentava mais ouvir falar do Dunga e repudiava suas escolhas, tanto na convocação, quanto nas alterações. Por mais que anteriormente o time tenha dado alguns frutos, nunca houve unanimidade em torno do nome dele como técnico do Brasil. E diante de uma grande pressão, a CBF sucumbiu e chamou Tite.

Assim também fez o Cruzeiro. Em planejamento refeito durante o ano, acreditaram que um técnico sem experiência no Brasil poderia ser o estopim para o clube voltar aos títulos. Deu a ele, é verdade, peças ao fim de seu comando. Mas de qualquer maneira, o que ele tinha era possível conseguir mais do que realmente aconteceu. E diante dos maus resultados e da pressão popular, optou a diretoria pela sua demissão. O clamor popular é por Mano Menezes, treinador que fez um excelente trabalho no clube no ano passado, quando de possível rebaixado chegou a cogitar entrar no G-4. E pela pressão da torcida, a diretoria joga a sorte na escolha popular: foi atrás de Mano com uma oferta de contrato até o final de 2018. A diretoria sucumbiu, assim como a CBF. E ambas acertam ao ver que a maioria não está errada.

Contrato longo que não deu certo com Paulo Bento. Afinal, para se "ver livre" do português, a diretoria vai negociar a multa contratual, estipulada no valor a ser recebido até o fim de 2017. Contudo, para ter Mano de volta, a diretoria, em primeiro contato, deu livres "poderes" a ele, como tinha no ano passado. Autonomia é algo que Mano não abre mão. E isso deve fazer o gaúcho retornar ao Cruzeiro, com quem, segundo pessoas próximas a ele, tem uma dívida de gratidão. Isso justamente porque foi o Cruzeiro que abriu as portas a ele no ano passado para mostrar seu trabalho, o que fez os chineses virem com um "caminhão de dinheiro" e levá-lo para o Oriente. Mesmo ficando apenas seis meses por lá, Mano ganhou uma "bolada". "Ganhei na China o que levaria seis anos para ganhar no Brasil", afirmou em rede nacional.

OUTRO VIÉS
Além da pressão da torcida, a diretoria viu-se em ter que agir rápido por falta de nomes disponíveis no mercado. Além disso, o São Paulo está em vias de perder Bauza para a Seleção Argentina. Caso isso acontecesse, o time paulista entraria como um adversário complicado na disputa por Mano. 

NOME BEM ACEITO
A demissão de Paulo Bento, que aconteceu na manhã desta segunda-feira, foi comunicada aos jogadores. Alguns, mais influentes, sinalizaram que o nome de Mano seria muito bem aceito entre os jogadores e que não havia problemas com o português. Os resultados, simplesmente, não aconteceram. Contudo, um respeito grande por Paulo Bento continua ocorrendo na Toca II.

CARIBE
Mano Menezes encontra-se no Caribe, com a esposa. O contato inicial com o técnico foi por via de seu empresário, que afirmou a alguns sites, que Mano "tem enorme respeito pelo Cruzeiro", mas que está fora do país no momento. O treinador deverá antecipar sua volta ao Brasil tão logo haja um acordo com o Cruzeiro. O contrato do técnico, em princípio, vai até o final de 2018 e ele receberia o mesmo que ganhava no ano passado. Ocorrendo o acerto, Mano não deverá comandar o time diante do Santos. Contudo, pode estar presente à Vila Belmiro, como fez diante da Ponte Preta, no ano passado.

BEM, AMIGOS!
Estranhamente, no ano passado, antes de acertar com o Cruzeiro, Mano Menezes, dias antes, havia ido ao Bem, Amigos!, do SporTV, elogiado bastante o Cruzeiro. À época, afirmou que o Cruzeiro era um clube grande, que não poderia estar naquela situação. Há cerca de duas semanas, Mano voltou ao programa, elogiou novamente o Cruzeiro e disse na ocasião que "dois meses era pouco tempo para avaliar o trabalho de Paulo Bento". Além disso, via com normalidade o pedido de sua volta por parte da torcida, já que fez um bom trabalho no Cruzeiro, clube que respeita muito.

PAULO BENTO É DEMITIDO

POR: JOÃO VITOR VIANA

Chegou ao fim a "Era Paulo Bento" na Toca. Sem clima com os dirigentes, o treinador foi comunicado da decisão hoje pela manhã. Ele não treina o Cruzeiro a partir de hoje, que será entregue à preparação física. Nomes de Mano Menezes e Abel Braga sendo estudados. 

Após o fiasco de ontem, a situação do português ficou insustentável. A torcida pressionou e a diretoria, a contragosto, atendeu. Isso porque, segundo informações, o clube terá que pagar uma multa alta e outros encargos ao técnico português até o final de seu contrato, que iria até o fim de 2017.

Não deu certo.

Agora é ver quem chega para apagar o fogo. Hora do famoso técnico bombeiro. Que seja Mano. E que ele fique por um longo tempo por aqui.

domingo, 24 de julho de 2016

PERDI A PACIÊNCIA. E QUEM FOR CONTRA, QUE VÁ COMER COCÔ!

POR: MARCÃO ANTI-FRANGA

Perdi a paciência! Com o treinador, com o presidente, com o diretor de futebol, com os jogadores. Pela ordem, primeiro com o presidente, que não entendo porque é tão omisso. Será que a idade finalmente bateu? Vá cuidar dos seus netos, bisnetos, tataranetos, Gilvan! O Cruzeiro não é seu! Atenda a torcida, mande esse português embora e chame o Mano! Vai esperar o barco afundar? Já está a deriva há tempos e o senhor nada faz! Vai à reunião de Liga, viaja, tira férias em meio a um momento turbulento... o que o senhor quer? Nos ferrar? Hora de mudar! E se preciso for, a torcida tira o presidente!

A torcida tem força, tem voz. É ela que põe e tira profissionais do clube. Não por ameaça, porque não defendo isso. Mas a gente cobra, a gente exige mudança! Desde que Alexandre Mattos saiu do time que esse presidente acha que o Cruzeiro é dele. Não é! Faz e desfaz no clube e o conselho assina embaixo. Bando de pau mandado! O que estamos vendo é uma administração omissa e inadequada. Deficiente e incompetente. Quem era o "cara" do Cruzeiro era o Alexandre Mattos. Mas Gilvan, vaidoso, permitiu que ele saísse do clube e fosse campeão no Palmeiras. Presidente teimoso!

Tão teimoso que mantém um treinador que tem um aproveitamento pífio à frente do Cruzeiro. Aproveitamento semelhante ao de Wagner Mancini em 2011. E a situação esse ano é pior. Demite esse cara, Gilvan! Vai esperar o barco afundar? É melhor pagar uma multa alta a ser rebaixado e ter a sua história manchada com essa vergonha. Não admite que erra, sai. Fora, Gilvan! Fora, Paulo Bento!

Queremos que a diretoria venha à imprensa e fale porque não demite esse cara. É verdade que fizeram um contrato tão ruim? Multa de R$ 9 milhões e, se Bento não arrumar emprego até o final de 2017, o Cruzeiro tem que pagar para ele o salário integral? E pior: se arrumar e não chegar a R$ 500 mil, o Cruzeiro tem que pagar a diferença? Se isso for verdade, esse presidente e toda a diretoria tem que ser destituído imediatamente!

Para mim, é hora de mudança. Tem gente chorona aí que está pedindo até Marcelo Oliveira "Cabelo de Palhaço" de volta. A solução está tão clara, que nem é preciso dizer quem é. Mas digo: Mano. Único que pode nos por em rota diferente que não o rebaixamento. Ou ele vem ou a Série B chegará até nós. Infelizmente é essa nossa realidade. A gente tem time para estar no G-4, mas um treinador e uma diretoria de Série D. Para mim, é hora de mudar. Se tiver que tirar o presidente, a gente tira. Se não demitir esse português, a gente exige e a diretoria o fará. É hora de mudar. E quem for contra essa opinião, que vá comer cocô! É Mano ou nada. O resto é resto.

NÃO FEZ, LEVOU!

Cruzeiro mostra que é deficiente na finalização e, em 30 chances, faz apenas um. Desequilibrado, vê o Sport, concorrente direto, em cinco chances, fazer dois. Cruzeiro amarga a vice-lanterna com 15 pontos e, agora, pega o Santos, na Vila Belmiro.

POR: JOÃO VITOR VIANA

Um, dois, três, trinta. Isso mesmo. Trinta vezes o Cruzeiro chegou ao gol do Sport. Em apenas uma fez seu golzinho, o de honra, com Willian. Porém, o time pernambucano fez dois, em apenas cinco chances. E como no futebol, vence quem erra menos, deu Sport: 2 a 1.

Preocupante como o Cruzeiro faz o mais difícil, que é desperdiçar. Com o domínio do jogo, o Cruzeiro criou, tabelou, cruzou. Mas não conseguiu concretizar a bola em gol. E como diz a máxima "quem não faz, leva", levou. Duas vezes. Uma vergonha para um time do tamanho do Cruzeiro. Apenas uma vitória em casa em oito jogos. A quarta derrota. Talvez tenha chegado a hora de mudar a comissão.

O Paulo Bento não entra em campo. É quem escala, que modifica, que treina. Hoje até o isento de qualquer coisa. Ele não pode entrar e fazer o gol. Não tem culpa do Arrascaeta chegar na cara do goleiro e chutar na lua a bola. Como também não tem culpa do Magrão, goleiro adversário, ser o melhor em campo. Mas também há outra máxima no futebol: "time que não ganha, tem que trocar". E como os resultados não estão vindo, acompanho a grande maioria da torcida do Cruzeiro, que pede a volta de Mano Menezes. Não deu certo, Paulo Bento. Um abraço!

Agora é rezar para ver se conseguimos trazer algum ponto da Vila Belmiro, onde pegaremos o bom time do Santos. Teremos as voltas de Bruno Ramires e Bruno Viana. Não sei se serão reforços, mas estarão à disposição. De quem eu não sei. Será que Bento permanece mais um jogo? Será que haverá troca? A torcida clama por Mano. A diretoria, porém, tem sido muito omissa após o título de 2014 e talvez acredite que não precisa fazer mais nada para o Cruzeiro. Trouxe os reforços. Tardiamente, mas trouxe. Mas o treinador não consegue dar liga num time de bom elenco. Elenco melhor, inclusive, que o do ano passado.

Que venha o Mano. Desse jeito não dá para ficar. Queremos chegar logo aos 45 pontos. Mas não vencendo em casa, fica difícil.


sexta-feira, 22 de julho de 2016

JOGO PARA DAR ALENTO

POR: PROFESSOR CELESTINO

Não é o Cruzeiro que queremos que tem jogado o Brasileiro. O Cruzeiro, que venceu o Vitória nas duas partidas da Copa do Brasil, no entanto, se aproxima bem mais. E vindo de uma vitória sobre os baianos, mostrando um futebol bem melhor que em jogos anteriores, principalmente avaliando-se o primeiro tempo da partida, pensamos que podemos mudar nossa realidade. Diante do Sport, no Mineirão, domingo, é jogo para nos dar um alento.

Isso porque mais uma vitória, principalmente em casa, dará confiança ao grupo e ao treinador para que possa fazer uma campanha melhor no Brasileiro. Na zona de rebaixamento, local que não estamos acostumados, o Cruzeiro precisa vencer para subir. Hora de buscar os 18 pontos para terminar, nas próximas rodadas, em posição menos perigosa da que estamos atualmente. 

O Cruzeiro não tem elenco de rebaixado. Tem um grupo mais forte que boa parte dos times que disputam a Série A. Mas precisa encontrar conjunto. Precisa de "dar liga". Precisa que seu treinador enxergue melhor o jogo, veja quais são as melhores opções e opte por aqueles que podem dar um melhor retorno. A "birra" que estava fazendo ao escalar, de forma incessante, o senhor Allano, estava de dar nos nervos. Inteligente, a diretoria emprestou o jogador para que Bento não mais o escalasse. Riascos, pela própria boca, cavou sua sepultura e não irá também nos atrapalhar dentro das quatro linhas. Falta, agora, a diretoria também sapecar Gino e outros atletas mulambentos que temos para equipe trouxas, como é o caso do Bahia. No final do ano, Vicintin, DOE O ALLANO!

Voltando ao jogo de domingo, é salutar que vençamos. Vencer no Mineirão tem sido um martírio. Somos um visitante chato e um anfitrião bocó? Não podemos! Temos que ser um time temido, destemido, que se impõe e que põe sua história à prova a cada jogo. Venha quem vier, tem que vir e sentir o peso do Cruzeiro. Não podemos ser garçons, servindo os banquetes aos visitantes. Temos que ser os melhores, dentro e fora. Temos que subir na tabela. Temos que ser Cruzeiro. A começar pelo Sport. Que vejamos um grande jogo, um time temido, um time vencedor em campo. E que esse time seja o Cruzeiro Esporte Clube.


quinta-feira, 21 de julho de 2016

SEM DOIS ENTRAVES, UMA VITÓRIA QUE DÁ PARA CRER NA MELHORA

Com Allano e Riascos fora, Cruzeiro mostra evolução, vence o Vitória e segue na Copa do Brasil

POR: JOÃO VITOR VIANA

Nem tão ao céu, nem tão o inferno: assim podemos dizer que é a posição que devemos ter no momento em relação ao Cruzeiro. A fase não ajuda, o adversário não era dos melhores, mas vencemos. E não foi aquele jogo que jogamos "para o gasto" ou vencemos jogando mal. O Cruzeiro se impôs desde o início, abriu 2 a 0, teve um desempenho individual melhor que os jogos anteriores e o gol que sofreu foi mais mérito do adversário que falha defensiva. 

Como disse, nem tão ao céu, nem o inferno. Mas vi evolução. Talvez porque dois dos entraves que tínhamos no elenco - Riascos e Allano - que Paulo Bento gostava de usar, não fazem mais parte do grupo. Falta agora a diretoria tirar de cena o péssimo Gino, que ontem não comprometeu, mas que uma hora vai voltar a ser aquele péssimo jogador que já vimos esse ano.

Gostei de ver Leo no lugar de Bruno Rodrigo e da disposição do Edimar. No meio, bom desempenho de Henrique e Cabral e, na armação, destaque para Arrascaeta. Sóbis ainda está se adaptando e vamos dar tempo a ele. Alto investimento a gente não cobra de cara, até porque estava em pré-temporada. Mas vai nos ajudar muito. Ábila já mostrou ao que veio, deixando sua marca e quase fazendo outro. Entre os atletas em campo ontem, somente Lucas destoou. 

No geral, desempenho bom, com melhor primeiro que segundo tempo. O Cruzeiro manteve o domínio do jogo durante boa parte do jogo, sendo envolvido em momentos isolados. Diante do Sport temos que melhorar, mas chegamos com um peso a menos diante dos nordestinos. Uma eliminação ontem poderia ser muito ruim para a atmosfera do clube, que agora respira com uma classificação e vê que é possível produzir mais do que vinha fazendo. Que diante do Sport a evolução aconteça e que o mando de campo possa prevalecer. 

quarta-feira, 20 de julho de 2016

DAVA PARA POR ESSE TIME EM CAMPO...


JOGO PARA A SOBREVIDA DE BENTO

POR: JOÃO VITOR VIANA

Você, como cruzeirense, o que pensa hoje? Tropeçar, pedindo a cabeça do treinador e a volta de Mano, jogando, posteriormente, a Sul-Americana, ou ir com o time até o fim, empurrando a equipe para o triunfo diante do Vitória, buscando a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil, mesmo que isso acarrete numa sobrevida ao técnico português? Isso não é uma pergunta absurda, digo de passagem. Isso porque nas redes sociais vejo muito cruzeirense falando para o Cruzeiro "entregar" a partida para que o Cruzeiro se livre de seu treinador. Não concordo com isso.

Que eu não apoio o Paulo Bento por achar que ele não deu certo no Cruzeiro, isso é notório. É público. Mas como cruzeirense, jamais vou pedir para o time "entregar" o jogo. Quem perde, literalmente, é o Cruzeiro e sua torcida. Por isso hoje, mais uma vez, como sempre fiz, estarei ao lado do Cruzeiro, cobrando, logicamente, o treinador teimoso Paulo Bento e porque não dizer, apoiando-o.

A fase não é das melhores. Aliás, é das piores. Em dois dias houve invasão do CT, palavras ao vento de Riascos e um clima horrível na Toca da Raposa. A melhor notícia foi a liberação de Allano, Melhor ainda seria se na mesma barca fossem Pisano, Gino, Lucas e outros que em nada acrescentam. Mas o pior de todos deu tchau, que espero, seja um adeus.

Diante do Vitória temos a chance de amenizar a crise e iniciar uma reviravolta. Para isso, necessário que sejam escalados os melhores, que o sistema tático seja o correto e que as alterações durante o jogo sejam coerentes. Novamente deveremos ver alguns jogadores em campo que não vêm de bons jogos, como Bruno Ramires e Bruno Rodrigo. Que diante do Vitória, os acertos se sobreponham. E que lá na frente, com o "ataque dos milhões", a gente possa crer que uma nova realidade pode surgir. Precisamos de uma sacudida no time, de brilho nos olhos dos atletas e de vontade do técnico e dos dirigentes. Não que precisem de pressão para render. Mas precisam ver que ninguém aceita de bom grado isso que está ocorrendo.

Hoje é jogo de sobrevida de Paulo Bento. E vou junto com o Cruzeiro rumo às oitavas. Quem vem comigo?


terça-feira, 19 de julho de 2016

RIASCOS FORA

"A Diretoria do Cruzeiro, em reunião realizada hoje, manteve a posição de afastamento do atleta Riascos até que seja decidido o futuro do jogador. O Clube esclarece ainda que já estava negociando os direitos econômicos de Riascos e que está agilizando o processo".

FONTE: SITE OFICIAL DO CRUZEIRO

ALGUÉM ENTENDE O GILVAN?

Presidente petulante, arrogante e autoritário. Não é um perfil que agrada ao torcedor e muito menos que ilustre algo que possa agregar ao clube. Aquele que não ouve e que acredita estar somente ele certo, além de teimoso, é burro e não merece ser o mandatário celeste

POR: MARCÃO ANTI-FRANGA

Certas posturas me cansam. Ver atitudes tão retrógradas à frente de um clube tão moderno além disso, me desanima. Isso porque há, no comando do Cruzeiro, hoje, um presidente ultrapassado, teimoso, arrogante e petulante. Presidente que gosta de concentrar nele toda a glória, que não ouve a torcida e que acredita que oito milhões de pessoas estão erradas e ele certo.

Desde que deixou Alexandre Mattos sair e disse que acumularia função, o presidente Gilvan passou a cair no meu conceito. De forma arrogante, sempre deixou transparecer ser um manager de sucesso, um conhecedor de futebol como poucos. Até acho que ele conheça futebol como poucos. Mas como aqueles que pouco entendem do esporte. Aliado a empresários, cansou de contratar errado, de confiar na amizade daqueles que só queriam ganhar dinheiro nas costas do Cruzeiro. E mesmo as coisas dando errado, ele bate o pé e acha que está certo. Teimoso!

Nos últimos meses, além de arrogante, se mostra petulante, autoritário e omisso. Pouco aparece para dar entrevista ou satisfação ao torcedor; quando um diretor toma alguma decisão ele a desfaz e ainda veta contratações que poderiam dar certo sob argumentos injustificáveis. No fim, ele sempre fala às pessoas próximas a ele: "eu sou o presidente do Cruzeiro e nada acontece sem o meu crivo". Quem o senhor pensa que é? Para mim, um babão!

Quando há muita concentração de poder na mão de quem pouco pode fazer, a chance de algo dar errado é grande. Foi dele a decisão de efetivar Deivid, de contratar Paulo Bento e outras furadas esse ano. O planejamento caquético do Cruzeiro foi feito por esse senhor, que não representa a gigante torcida e o gigantesco Cruzeiro que a gente gosta. Incompetente, teimoso, autoritário e medíocre!

Depois de estar acertado com Nilmar, Gilvan o vetou porque "era magro demais". Além disso, confiou em seus amigos para contratar bondes como Gino e tantos outros. Inchou o clube sem ter dinheiro e precisou rever alguns poucos conceitos para começar a entender que há dois anos, desde que permitiu a saída de seu principal funcionário, que o Cruzeiro é um time sem rumo. Não porque não teve técnico nesse período. Mas porque o mandatário maior, aquele que manda e desmanda não passa de um cara ultrapassado, pouco entendedor de futebol e que não faz autocrítica. Aliás, Gilvan odeia ser criticado. 

DESMANDOS
Gilvan é lento para tomar decisões. A questão financeira sempre vem em primeiro lugar. Em 2012 contratou Celso Roth para não cair. Faltando três meses para o contrato do técnico terminar, ambos se acusavam pela imprensa, num completo jogo de vaidades. Mas nem o técnico pediu para sair, nem o presidente o demitiu. Somente pela questão financeira.

Em 2015, depois de ver que a saída de Mattos havia sido trágica, pediu ao técnico Vanderlei Luxemburgo que indicasse um diretor de futebol ao Cruzeiro, pois não conhecia ninguém no mercado. Veio Isaías Tinoco, um completo idiota, que quando foi aos microfones, falou somente atrocidades. E para ser demitido... demorou!

Também em 2015 precisou de uma campanha horrorosa de Luxemburgo para demitir o treinador. Não queria pagar a multa, mesmo com o Cruzeiro entrando num buraco sem fim. Acabou sendo aconselhado por pessoas próximas a trazer Mano, porque senão o Cruzeiro iria para a Série B. Acabou sedendo, mesmo a contragosto.

No final de 2015, sem dinheiro em caixa e sem ideias para angariar fundos, admitiu que o Cruzeiro não tinha verba para trazer ninguém de nível. Nem treinador. Escolhas erradas em 2015 foram os problemas. Mas nunca admitidos. Contratações fracas, demissões em massa e nenhum retorno com títulos.

Com um time pior que o de 2015, o Cruzeiro planejou 2016 nas coxas. Viu o time fazer inúmeras partidas ruins no Campeonato Mineiro e mesmo assim deixou Deivid achar que era um professor. Entrevistas nojentas, asquerosas daquele treinador, que de tão bom, não arrumou emprego até hoje. Demorou a ser demitido. E demorou para contratarem outro treinador. Quase dois meses com um aprendiz chamado Delamore, que mais se assemelhava, fisicamente, a um coreógrafo, tamanho trejeitos nas partidas. Depois de muito pechinchar, precisou ir à Europa trazer um treinador que há dois anos não trabalhava. Com perfil mais moderno e filosofia diferente, trouxeram Paulo Bento. Não deu certo. E não vai dar. Não sou prepotente, como é o senhor Gilvan, para cravar isso. Mas até agora não deu em nada e o time não mostra melhoras. Paulo Bento é tão teimoso quanto Gilvan e banca suas decisões como se ele fosse o dono da verdade e o rei do universo. Do jeito que a coisa está indo, ou Gilvan desce do salto e se junta à torcida, ou vai ter que amargar o maior vexame do Cruzeiro em sua gloriosa história. 

Não tenho dúvidas que Mano, hoje, seria a solução. Não há outra alternativa, por sinal. Não é culpa exclusiva de Bento que o time esteja tão mal. Mas é culpa dele os treinamentos, escalações e modificações. E ao menos os últimos dois estão sendo de forma bizarra. O Cruzeiro não tem time de Série B. Com um bom treinador podia estar bem acima, embolado no grupo dos vinte e poucos pontos. Mas estamos com 15, precisando de 30 para nos salvar da degola. 

Eu não entendo Gilvan, um cara que veta Nilmar, que tem currículo, por ser magro. Eu não entendo Paulo Bento, que se o Cruzeiro não emprestasse Allano, seria titular amanhã, contra o Vitória e diante do Sport, no final de semana. Eu não entendo esses diretores, que um dia falam em punição a Riascos e no outro dizem que vão rever isso. Cruzeiro, cadê sua grandeza? Cadê um dirigente de respeito? Eu não te aceito, Gilvan! Vá viajar, curtir sua vida e deixe o Cruzeiro em paz!

segunda-feira, 18 de julho de 2016

QUANDO ESTES TÊM AS PIORES NOTAS...

...É PORQUE DIFICILMENTE  O TREINADOR ESTÁ CERTO...

#FORAPAULOBENTO

POR: MARCÃO ANTI-FRANGA

Que triste ver o Cruzeiro nessa lama! Paulo Bento, pede para sair! Não te julgo por não ter conseguido dar padrão à equipe. Te julgo por ser teimoso. Assim como julgo a diretoria por ser ainda mais teimosa e te manter num lugar que por um momento acreditei ser seu. Mas hoje tenho a certeza que te puseram num patamar muito acima daquilo que hoje você merece. E o Cruzeiro não pode ser lugar de vaidade. Pague a multa, Gilvan! Tira esse teimoso daí! Ou vai ficar no seu sofá, engordando, vendo a vaca ir para o brejo? Quem é o mais teimoso no Cruzeiro: o senhor ou Paulo Bento? Tenho muito minhas dúvidas!

Ver o jogo do Cruzeiro tem sido um martírio! Time com opções no banco, mesmo com desfalques. Mas o técnico, teimoso, burro, não escala os melhores. A gente (torcida) está careca de saber que vários são os jogadores que NUNCA deveriam vestir a camisa celeste. Não é culpa deles, mas do técnico que os escala. Marcelo Oliveira gostava do Willian Farias, de quem é padrinho de casamento, e de outros tantos. Paulo Bento adora por o Allano, mesmo com a torcida inteira odiando este jogador. O que ele quer? Provar que ele está certo e oito milhões de pessoas erradas? Não vai conseguir. Aliás, quando o senhor for demitido, Paulo Bento, recomende Allano, Gino e outros "pés de alface" para o time que o senhor for. Isso se algum time te quiser. Afinal, depois do vexame na Copa do Mundo de 2014, dois anos se passaram e ninguém te contratou.

Vou resumir minha indignação a uma pessoa: Paulo Bento. Para mim, a hashtag é #forapaulobento. Não que ele seja o culpado por tudo. Afinal, a diretoria cagou no time desde que efetivou Deivid, que não passava de um bom auxiliar. Nada além. Além disso, trouxe um bando de jogador de competência duvidosa, inchou o grupo e teve que fazer adaptações ao longo do ano. Planejamento fajuto! Erro grotesco de uma diretoria incompetente. Ganhar dois brasileiros, Gilvan, não faz do senhor um venerado presidente. O Cruzeiro é gigante demais. Não pode ficar onde está. Tem que ser tri, tetra, penta. Deixe de ser omisso! 

A torcida inteira do Cruzeiro clama por um dirigente de pulso, não um babão como vemos. Nem diante do escárnio que foi a declaração do Riascos esse senhor se pronunciou. O que temos visto é uma vergonha atrás de vergonha. Até o fim do ano, Gilvan faça apenas duas coisas: uma barca com Allano, Gino, Lucas, Riascos e mais alguns e demita o Paulo Bento! Eu que não apoio mais esse treinador que acha que tem o rei na barriga. Vai embora, Paulo Bento! Se tem uma coisa que o Cruzeiro está precisando é ser benzido. De Bento, você tem apenas o nome.