segunda-feira, 23 de outubro de 2017

O QUE ACONTECEU?

Derrota para o rival sempre tem que ter um porque. Afinal, o que aconteceu no Mineirão? Primeiro tempo bom, com jogadas criativas e chances de gol. 1 a 0 foi pouco. Mas o segundo tempo foi completamente diferente. E até agora estou procurando o porquê da virada e do baixo rendimento...

O time iniciou a partida com uma formação diferente, sem uma referência. Isso, de início, acabou não sendo uma preocupação. Tanto que o Cruzeiro abriu o placar e ainda teve chances de aumentar, a maior delas com Alisson, que cara a cara com Victor, chutou para fora a chance de praticamente matar a partida.

Victor, aliás, salvou o nosso rival também no início do segundo tempo. Com o passar do jogo, depois dos 10min, parece que o Cruzeiro ficou satisfeito com a vantagem e ainda quando levou o gol de empate, não reagiu. Talvez porque acreditou que poderia fazer um gol quando quisesse, ou pior, que o empate ainda era um bom resultado. E o saldo disso: levou mais dois e por pouco não levou mais. Time ficou preguiçoso e não reagiu. Mostrou-se desinteressado, assim como n a partida contra o Coritiba. Dois jogos e duas apresentações ruins. 

Aposto que vai ter torcedor falando que o time jogou bem no primeiro tempo. Jogou. Mas e aí? No final, o que importa é vencer. Perdeu e, por pouco, não levou vareio. 

Se o time quer terminar o ano de forma digna, que comesse a mostrar futebol. 

Por: Marcão

sábado, 21 de outubro de 2017

REPERCUSSÃO DA RENOVAÇÃO DE MANO COM O CRUZEIRO POR JORNALISTAS SÉRIOS


FALA AÍ, FÁBIO!


FALA AÍ, MANO!


O SUCESSO INCOMODA MUITA GENTE



Imprensa: um meio que vivi por anos e que, quem sabe, ainda viva. Mas um meio que é cheio de torcedores, de pessoas despreparadas e de "protegidos de chefes". Isso faz com que haja uma grande parcialidade em opiniões, em textos e em posturas diante de um fato. Posturas, essas, que beiram o ridículo. E quando algo que não se torce ou não se acredita faz sucesso, mexe com o ego e com o coração de muitos "profissionais".

Falo isso, obviamente, em se tratando do meio esportivo, em especial, ao futebol. Em Minas Gerais, infelizmente boa parte da imprensa se sente "cutucada", se sente desprestigiada e muito incomodada com o sucesso do Cruzeiro e a bagunça que é o time que ela torce. O time do lado de lá já trocou de técnico duas vezes no ano, vive umas instabilidade, não se sabe o que vem em 2018 e nem se um ou outro jogador continua. Não se vislumbra um futuro próximo para o nosso rival. E tomara que vençamos o jogo de domingo, para jogá-lo lá para baixo e para aumentar essa "birra" que a imprensa tem com o Cruzeiro. Vamos fazer esses caras comerem as unhas e rasgarem o fiofó com a unha!

E como se não bastasse esse comportamento doente da imprensa esportiva atleticana, a nacional começa a se coçar. Já não dá o espaço que o Cruzeiro merece. Agora, depois que Mano Menezes negou o convite do Palmeiras - que achou que era só chegar aqui e por dinheiro na mesa para levar quem quisesse -, tem jornalista inescrupuloso que começou a "soltar as asinhas". Um senhor, que recuso a falar o nome, afirmou que Mano ficou no Cruzeiro porque o clube, apesar de grande, fica num lugar onde a pressão é menor. Que Rio e São Paulo o treinador tem mais mídia e Mano não quer isso para ele. Um aviso a esse babaca: a pressão aqui é muito maior que muito time desse nicho que citou! Um time gigante, como é o Cruzeiro, incomoda muitos debiloides (com todo o respeito aos doentes mentais), que se acham os "donos da verdade". Possivelmente esse senhor, que afirmou essa merda, adoraria estar na Globo ou em uma rede onde seria mais visto. E isso deve incomodá-lo. Recomendaria que ele fosse trabalhar no Cruzeiro, onde seria mais visto que na rede que ele trabalha. Mas não indicaria uma pessoa de tão baixo calibre e tão incompetente para trabalhar num clube tão gigante. Não agregaria. 

"O Cruzeiro incomoda muita gente e não tem 100 anos", já diria Adilson Batista. Aliás, como seria bom se ele voltasse ao Cruzeiro e tomasse conta da nossa base! Ah, e mais: jornalistas, se preparem! 2018 a gente mais incomodar muito mais!

Por: Marcão

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

COM UM DIA DE "ATRASO", MANO ANUNCIA PERMANÊNCIA POR DOIS ANOS



A "novela" criada pela imprensa mineira, que adora especular, chegou ao fim antes mesmo de virar aquele lenga-lenga chato de renovação. Mano fica no Cruzeiro até o final de 2019. Mais dois anos com o treinador, que chegou ao clube com a missão de salvá-lo do rebaixamento, cumpriu duas vezes e ainda venceu uma Copa do Brasil. Esta sexta-feira foi, portanto, o "Dia do Fico" de Mano.

Nos bastidores o martelo já havia sido batido, precisando tão somente a conversa de terça-feira ser posta em contrato. Havia, segundo algumas pessoas, o impasse quanto ao tempo de contrato - que podia ser de 18 meses, como foi o anterior -, mas isso acabou sendo resolvido e o prazo foi definido em dois anos. 24 meses além do final deste: uma vitória para ambos os lados.

Mano declarou estar feliz no clube e com a identificação que tem com o Cruzeiro, primeiro clube que abriu as portas a ele quando ainda era "aprendiz de técnico". Para quem não se lembra, ele era estagiário de Paulo Autuori em 1997, quando vencemos a Libertadores. De lá para cá foram 20 anos e na última vinda ao Cruzeiro - quando retornou do futebol chinês - o sincronismo voltou e o time passou a render. Rendeu tanto que foi campeão da Copa do Brasil nesse ano, título que não conquistávamos desde 2003.

Mano, em sua entrevista, nessa tarde, destacou a união do grupo que tem em mãos: "Um dos motivos que me fez ficar foi esse (união no clube). Não é tão fácil assim chegar a esse estágio que chegamos. Essa identificação,  essa unidade que estamos, favorece para que a gente continue evoluindo. Isso me deixa contente". O treinador cruzeirense ainda destacou que as saídas de Tinga e Vincintin não influenciariam sua permanência ou não. "Quando aqui cheguei também não conhecia ninguém e construímos uma nova relação. Agora vem mais uma e espero ser de absoluta confiança. Só assim se consegue resultado no futebol", destacou.

Técnico mais longevo no futebol atualmente em um mesmo time, Mano afirmou ainda que o clube vai encerrar vem o ano, mas que para o próximo ano, a ambição celeste deve ser maior, de busca de reforços pontuais e manter os destaques da equipe a fim de que não se precise construir tudo novamente. Finalizou dizendo que os títulos vêm com a continuidade de um trabalho e que isso se vê na relação de grandes clubes e seus treinadores.

Um "chupa"

Para a imprensa paulista, que cravava que Mano ia para o Palmeiras. O treinador afirmou que recebeu o contato de Alexandre Mattos, mas agradeceu, pois decidiu ficar no Cruzeiro após a conversa que teve com a nova diretoria. Para aqueles que achavam que o Cruzeiro era "feira", que era só chegar com um caminhão de dinheiro aqui que levava quem quisesse, tomaram tinta. Enfiem a cabeça no buraco!

Por: João Vitor Viana

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

DIA D? MANO DEVE ANUNCIAR PERMANÊNCIA HOJE



O técnico Mano Menezes deverá anunciar que fica no Cruzeiro para a próxima temporada no dia de hoje. Ao menos é o que a diretoria celeste espera. Após conversa na terça-feira, os principais pontos foram tratados e acordados, inclusive aumento substancial no salário dos auxiliares de Mano.

Em discussão, o projeto para a próxima temporada e a ambição do clube na conquista de títulos. Mano deixou claro que precisa de alguns reforços, esses pontuais, e a diretoria concordou em ir atrás de atletas para as posições carentes. Junto a isso garantiu que alguma pressão, que por acaso surgir, terá o amparo dela para saneá-la. Ou seja, Mano quer tranquilidade para trabalhar, um reconhecimento daquilo que ele e sua comissão fizeram esse ano e um time ainda mais forte para brigar "nas cabeças" em 2018. Ouviu um "sim" de Itair Machado e Wagner Pires, com quem se reuniu. Marcelo Djian, que poderia também figurar nessa reunião, não esteve presente. 

De saída!
Se Mano fica, Klauss Câmara está de saída. Informações dão conta que em breve ele anunciará seu desligamento. Isso porque com a chegada de Marcelo Djian para o posto, Klauss perderia seu lugar, podendo, inclusive, ser remanejado. Contudo, o profissional já foi procurado por outras equipes, entre elas, nosso rival, para exercer o cargo de diretor de futebol e deverá aceitar um desses convites.

A imprensa em lágrimas!
É muito bom quando ouvimos os comentários antes, durante e depois da partida do time de uma rádio mineira. Antes do jogo, um comentarista afirmava que "era obrigação" vencer a Chape. O repórter dizia que o time alvinegro era experiente; o narrador exaltava alguns atletas. No fim, mais um vexame em casa, comentários completamente contrários e um chororô lamentável. Falta profissional demais no jornalismo mineiro! Só ouço torcedor numa certa rádio! Chega a ser tosco! E mais: continuo esperando a notícia em sites, nessa rádio específica e em outros veículos, das dívidas do nosso rival. Falta pagar por Victor e estão quatro meses atrasados na compra do Elias! Quando era o Ábila, a cobrança era diária. E agora? Vamos cobrar também? Imprensa lixo!

Renovou!
O zagueiro Arthur renovou seu contrato com o Cruzeiro até março de 2021. O vínculo pode ser estendido até dezembro daquele ano, caso o Cruzeiro assim deseje. 

Por: João Vitor Viana