sexta-feira, 29 de maio de 2015

O QUE ESPERAR PELA FRENTE?

POR: MARCÃO ANTI-GALO

O primeiro semestre já era. Dois fracassos, duas eliminações com "requintes" de vexame. Tínhamos a vantagem em ambas e entregamos, de mão beijada, para nossos rivais. Um time que beira os seis meses de sua formação e que ainda não tem um padrão tático: eis nossa realidade.

Fala-se em troca de comando. Pode ser uma boa como também pode não ser. Embora o Cruzeiro de hoje muito se assemelhe ao Cruzeiro de 2002, aquele que Luxemburgo fez uma faxina para em 2003 ganhar tudo com o Cruzeiro, não sei se seria a hora de trocar de treinador. Mesmo não sendo um fã do trabalho de Marcelo Oliveira, é notório o respeito que os jogadores têm para com ele. E, talvez por essa admiração e sentimento, algo pode mudar.

Logicamente é necessário a contratação de ao menos três jogadores. Um armador, um atacante e um zagueiro. Nessas vindas a gente poderia promover trocas. Temos jogadores com mercado, como o lateral Fabiano, o zagueiro Leo, o atacante Marquinhos. Não sei se alguém se interessaria por Willian Farias, um pseudojogador, a exemplo de Felipe Seymour. E falo mais: não me importaria se o Cruzeiro já negociasse Arrascaeta. Mostrou lapsos de bom jogador no início, mas ainda não se adaptou ao time nem ao esquema.

Eu, por enquanto, não espero nada desse time. Pelo que está jogando não vai brigar lá embaixo. Mas seria pedir demais que também ficasse entre os quatro primeiros. O sonho da Libertadores em 2016 passa por chegadas e partidas desse elenco. Vários jogadores, até com alguma qualidade, chegaram e não deram certo. Precisamos de atletas de currículo, que chamem o jogo, que decidam campeonatos. Aliado a isso, precisamos de um treinador vibrante. Marcelo, mude esse seu jeito de paizão, de bom moço e cobre dos caras. No futebol, o que mantém técnico no cargo e resultado. Se começam a vir seguintes derrotas, eliminações e queda de produção, a tendência é trocar. Por isso, mude a cara desse time e faça esses jogadores, de fato, jogarem bola. 

A torcida começa a se cansar do modo como a maioria dos atletas se porta em campo. Estamos acostumados a títulos, a um futebol de qualidade. Não a isso que estamos vendo em 2015. E cá para nós: a diretoria é a grande vilã da formação desse grupo, mas não irei isentar jogadores e comissão. Cada um com sua parcela de culpa. E é bom que todos comecem a fazer suas partes.

MISSÃO DE AGORA: SOBRESSAIR DA RESSACA DA ELIMINAÇÃO E JOGAR PELO TÉCNICO

POR: RAPOSO SENSATO

Quem disputa a Libertadores, se sai ou se ganha, sempre fala de uma tal "ressaca".

A pior delas seria aquela que vem após uma eliminação.

Caso que ocorreu conosco.

Na Toca II já se fala em reerguer um time abalado.

Fico me perguntando: será que estão mesmo abalados?

Porque o que vi em campo foi um time entregue, murcho, incapaz e incompetente.

Um amontoado de jogador que não sabia o que fazer e que deviam crer cegamente que já estavam nas semis.

Ora, talvez agora sim seja a hora de jogar pelo treinador.

Nos bastidores da Toca II, Marcelo balança.

Foi eliminado vergonhosamente duas vezes esse ano.

No Mineiro e na Libertadores.

A diretoria, no entanto, não é unânime quanto à saída dele.

Então fica a dica:

Se ficarem nessa moleza, a ressaca do time será com novo técnico.

É bom, já contra o Figueirense, esse time mostrar um mínimo de futebol.

Volte para BH nem que seja com um empate.

Nova derrota pode mudar o rumo das coisas em BH.

Mais especificamente do lado glorioso da Lagoa.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

UMA ATUAÇÃO SEM VIBRAÇÃO, SEM CARA DE LIBERTADORES

POR: MARCÃO ANTI-GALO

De que vale contratar jogador a peso de ouro para que esse mesmo jogador, quando se mais precisa dele, ele simplesmente some? Por que o Cruzeiro não consegue ganhar título em mata-mata? Por que a vibração do time esse ano é quase nula? Perguntas que ninguém no Cruzeiro responde, pois, simplesmente, não há resposta.

Mais uma vez o Cruzeiro entrou em campo sem espírito vencedor. Parecia que o jogo já estava ganho, que a classificação já estava na Toca e era questão de tempo para comemorar a ida às semifinais. Podiam até perder por 1 a 0 que a decisão ainda assim iria para os pênaltis. Sempre bato na tecla de que "quem joga para empatar, perde". Ontem, eu acho que o cenário era pior: jogou para perder de pouco. E, assim, levou uma goleada.

O River Plate veio ciente do que tinha que fazer em campo. Taticamente esteve perfeito, anulando as jogadas do Cruzeiro e jogando em nosso erro. Na verdade, nos nossos erros. No plural mesmo. Até porque nunca vi um time errar tantos passes e fazer tantas faltas. Fora os erros individuais. Bruno Rodrigo, pelo amor de Deus, o que foi aquilo? Três vaciladas, três falhas. Nos três gols! 

Hoje o Cruzeiro não tem um jogador de talento que possa chamar para ele a responsabilidade. Há, sim, Damião, que luta, mas sozinho é difícil vencer uma guerra. Há Alisson, mas não sabemos quando poderemos contar com ele. Mas o nosso grupo não tem a mente vencedora, mesmo os jogadores, em sua maioria, terem qualidade. Mas não têm vibração. Não têm liderança e tampouco currículo de vencedor.

Time vencedor se faz com líderes, com experiência, com inteligência, com velocidade e técnica. Mas também se faz com raça. O Cruzeiro, ontem, mostrou que a técnica está pouco apurada e que a raça, essa passa longe da Toca. O Cruzeiro não tem, hoje, cara de Libertadores.

COM A PALAVRA, O TIME

“Infelizmente, não entramos com a postura necessária para um jogo tão importante. Achamos que as coisas iam se resolver de forma natural, e não é dessa forma. Se não disputar todas as bolas, o adversário cresce, e foi isso que aconteceu. O River Plate tomou conta da partida”.

FÁBIO

“A gente entrou um pouco desligado no jogo. Sabíamos que eles jogam muito bem fora de casa. Bobeamos. É difícil explicar. Todo mundo está chateado. Não se pode errar em Libertadores e acabamos errando. É hora de esfriar a cabeça um pouco, ver o que passou, conversar com o Marcelo Oliveira e pensar no Brasileiro e na Copa do Brasil”.

ALISSON

“Estamos chateados. Não se pode perder desse jeito dentro de casa. O importante é que a equipe tentou. A gente sabe que errou. A gente tentou fazer a mesma coisa que fizemos contra o São Paulo, mas não conseguimos. Agora é ter tranquilidade para trabalhar e conseguir vencer no Campeonato Brasileiro”.

WILLIANS

 “Foi uma combinação de coisas ruins, uma noite muito infeliz do Cruzeiro com um grande jogo do adversário”.

MARCELO OLIVEIRA

8 MILHÕES DE LUTO DIANTE DE UM TIME SEM LUTA

POR: RAPOSO SENSATO

55 mil pessoas estiveram presentes, ontem, no Mineirão.

55 mil pessoas acreditavam que era possível ir às semifinais.

55 mil pessoas, hoje, estão de luto.

Viram os atletas, em campo, querendo cada um resolver por si o jogo.

Viram atletas que mais pareciam um amontoado de jogador, sem saber o que fazer.

Um time perdido.

Um time que pouco se sensibilizou quando levou o primeiro.

Insistiu nos erros e levou o segundo.

Continuou errando e veio o terceiro.

Como disse um comentarista no rádio, vimos um time bisonho.

Hoje, pela manhã, um outro apresentador disse que o Cruzeiro é um time que não inspira confiança.

Eu acho que é uma mistura disso tudo.

Deram prioridade para uma competição e, no final das contas, fizeram o que fizeram.

O resultado de ontem é para qualquer jogador ficar envergonhado.

Como ficou a torcida inteira, que antes mesmo do fim do jogo, já tomava o rumo de casa.

Rumo esse que agora o time também vai ter que retomar.

Pois se jogar o Brasileiro como jogou ontem, temo pelo treinador, pelos jogadores e por quem do clube faz parte.

Uma partida para se apagar da memória.

Um time sem luta.

Uma torcida de luto.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

VERGONHOSO! DERROTA POR 3-0 PARA O RIVER

POR: JOÃO VITOR VIANA

Quase 60 mil pessoas no Mineirão e uma noite muito infeliz. Time desligado, com erros gritantes individuais e uma goleada no Mineirão. A zaga esteve péssima, principalmente Bruno Rodrigo, que fez sua pior partida pelo Cruzeiro e conseguiu falhar nos três gols.

De que valeu poupar no Brasileiro? Nada. O Cruzeiro jogou de forma pífia nos dois tempos. No primeiro falhou de forma bisonha e no segundo, no desespero, levou o terceiro. Entrou achando que deveria jogar com o regulamento e deu o resultado que jamais era esperado aconteceu.

Na saída, os jogadores falaram que ficaram chateados com a situação. Eu não acho. Jogou mal, entrou muito mal, não sabia o que fazer em campo e fez um papelão.

A festa não foi nossa. A festa deles é a nossa fossa.

Como também é a dos nossos rivais atleticanos, que soltam foguetes pela nossa eliminação.

Fazer o quê?

Foi vergonhoso! Mais de 55 mil pessoas no estádio e 55 mil frustrados no Mineirão.

3-0 e agora só temos o Brasileiro e a Copa do Brasil. O secador atleticano deu certo. E a tática equivocada também, né Marcelo?

Marquinhos de armador, Willins jogando sem sobra...

Assim foi o Cruzeiro... um amontoado em campo... eliminado em casa...

Parabéns à postura covarde.


APOSTE HOJE E GANHE DINHEIRO NO JOGO DO CRUZEIRO! (**)

Com cadeiras esgotadas, a torcida do Cruzeiro vai comparecer para ser o 12° segundo jogador do time e empurrar o bicampeão da Libertadores para mais uma semifinal, o que não acontece desde 2009.

Ganhar do River Plate dentro do Monumental de Nuñez e diante de um público de 60 mil torcedores não é para qualquer um. Com essa vitória, o time de Minas se tornou a única equipe a vencer Boca e River na Argentina na história da Libertadores.

E no Mineirão as coisas tendem a se encaminhar para mais uma vitória. Em 1976, 1991, 1992, 1998, 1999, o Cruzeiro se deu melhor contra o River Plate. Vamos ver se em 2015 isso se repete!

As Odds por uma vitória do Cruzeiro que era de 7.00 na Argentina, na semana passada, agora se encontra em 2.55 na Betmotion. Para aqueles que acreditam em vitória, uma aposta de R$100,00 rende R$255,00, desde que o Cruzeiro vença por qualquer placar.

O empate paga 3.05 e vitória do River 2.85.

A atual formação, com Manoel e Bruno Rodrigo na defesa, com Marquinhos numa ponta e Willian na outra, nasceu depois do fim da participação no Campeonato Mineiro. Tem quatro jogos apenas, as vitórias sobre Sucre, São Paulo e River e a derrota no Morumbi.

Aproximar os maiores talentos será o próximo passo para uma equipe guerreira. O time vai buscar errar menos passes e controlar mais as ações.

A Raposa está no caminho certo por mais uma semifinal. Vamos apostar!

QUER APOSTAR?

Clique AQUIuma nova janela irá abrir redirecionando você para a casa de apostas Betmotion. Procure por “registre-se” e faça o cadastro, que é tão simples quanto abrir uma conta de e-mail. Ao abrir um registro pelo nosso link de filiação você ganha bônus de no máximo R$700,00 no seu primeiro depósito, esse que pode ser feito por boleto bancário, cartão de crédito, entre outras maneiras. Aproveite!


* Selecione Esportes, Futebol, América do Sul, Libertadores, Cruzeiro v River Plate.

(**) Matéria patrocinada

ALEX FARÁ DESPEDIDA COM A CAMISA DO CRUZEIRO

Um dos maiores ídolos da história do Cruzeiro Esporte Clube e protagonista da conquista da Tríplice Coroa em 2003, o craque Alex receberá uma homenagem do clube celeste à altura de seu talento, com a realização de um jogo festivo – Alex 10 Eterno – no dia 27 de junho, sábado, às 15h, no Mineirão.

Será o retorno do Talento Azul ao estádio neste dia emblemático, juntamente com outros ídolos que ajudaram a escrever a gloriosa história do maior, mais vitorioso e popular clube de futebol de Minas Gerais.

O craque concederá entrevista coletiva sobre o lançamento do jogo “Alex 10 Eterno” no início da tarde da próxima sexta-feira, às 12h30, na Toca da Raposa II.

A lista de jogadores convidados foi feita pelo próprio Alex, juntamente com o Cruzeiro, e conta com demais atletas que fizeram parte da conquista da Tríplice Coroa e outros jogadores que ajudaram a construir a história da Raposa em épocas diferentes.

Será mais uma partida histórica, com o Talento Azul vestindo novamente a camisa cinco estrelas e proporcionando ao torcedor cruzeirense outro momento emocionante e inesquecível.

Informações sobre a venda de ingressos para o jogo “Alex 10 Eterno” serão divulgadas em breve.

NA "DESPEDIDA" DE ARRASCAETA E MENA, CRUZEIRO VAI EM BUSCA DE SUA SÉTIMA SEMIFINAL

POR: MARCÃO ANTI-GALO

A gente não acreditava, mas a realidade está aí. Podemos chegar às semifinais. Só dependemos de nós e temos ligeira vantagem para enfrentar o River. Temos do nosso lado 60 mil apaixonados, uma torcida vibrante e ensurdecedora, a vantagem de ter vencido a primeira partida. Porém, apesar de todo o cenário favorável, teremos um adversário chato e de camisa do lado de lá e todo cuidado é pouco. Até por isso, o torcedor hoje é fundamental.

O jogo marca a "despedida" de Arrascaeta e Mena, que vão se juntar às suas respectivas  seleções para a disputa da Copa América. Ao contrário do mundo inteiro, aqui as competições não param e perderemos ambos por até sete partidas. A Libertadores para, mas o Brasileiro não. Por isso, se passarmos, teremos os dois para a próxima fase.

E hoje vai ser um jogo nervoso, minha gente. Não podemos querer que o Cruzeiro massacre, que vá para cima desde o início. Contudo, não queremos ver um time recuado, que catimbe, que jogue com o regulamento debaixo do braço. Não queremos ver um time covarde, como foi diante do São Paulo, na capital paulista; como foi o Cruzeiro na Argentina, diante do Huracán; como foi o Cruzeiro na Bolívia, diante do Sucre. O cenário é favorável, mas temos que fazer a partida se tornar fácil e jogar no erro, no desespero argentino.

Eles vão vir precisando vencer. Por isso, não vão ficar atrás. Precisam de, no mínimo, um gol, não levando nenhum. Para nos tirar, eles vão ter que ser verdadeiras raposas. E o Cruzeiro, para se classificar, terá de ser tão somente o Cruzeiro, a velha Raposa.

Para cima deles, zerôôôô!!!

NOTÍCIAS CELESTES

MOBILIZAÇÃO "PRÓ-MARCELO"
Na véspera da partida decisiva contra o River Plate, pela Copa Libertadores, o técnico do Cruzeiro, Marcelo Oliveira, recebeu a triste notícia da morte de sua mãe, Luiza Oliveira, vítima de câncer. Em meio ao clima de comoção gerado no elenco cruzeirense, os jogadores prometeram mobilização ainda maior para o jogo como forma de homenagear o comandante. “É uma notícia triste. Ele é uma baita pessoa. Só quem passa por isso para saber. Estaremos juntos com ele. Que ele possa fazer o necessário para dar força, estar perto da família. Estaremos aqui para dar força a ele. Amanhã (quarta-feira) será complicado”, destacou o centroavante Leandro Damião.

UM DOS MAIORES PÚBLICOS
O Mineirão deverá receber lotação máxima na partida entre Cruzeiro e River Plate, nesta quarta-feira, às 22h. A torcida cruzeirense comprou  todos os bilhetes de cadeiras disponíveis do estádio. Até a noite dessa terça, restavam apenas 21 camarotes ao preço de R$5.400 cada. Os torcedores argentinos terão, nesta quarta, 1.250 ingressos à disposição. O público próximo dos 60 mil torcedores entrará para a lista dos maiores do clube celeste contra argentinos.

RETROSPECTO FAVORÁVEL
O bom retrospecto do Cruzeiro contra o River Plate já foi amplamente badalado pela imprensa argentina nas últimas semanas. Porém, para os aficionados por estatísticas do futebol, dois fatos curiosos chamam a atenção no duelo desta quarta-feira entre os clubes, às 22h, no Mineirão. O Cruzeiro joga por um empate para passar às semifinais da Copa Libertadores da América. Esse é um placar que nunca ocorreu no confronto entre os dois clubes. Foram 13 jogos ao todo, com 10 vitórias celestes e três triunfos do River. Das três vezes em que o clube argentino saiu vencedor, nenhuma delas foi em Belo Horizonte. Ao todo, Cruzeiro e River se enfrentaram seis vezes no Mineirão, com seis vitórias da Raposa, em 1976, 1985, 1991, 1992, 1998 e 1999. O aproveitamento de 100% não é o único aspecto que impressiona nesse retrospecto do Cruzeiro contra o River em BH. A Raposa marcou nada menos que 14 gols nesses seis jogos e sofreu apenas um.

EM BUSCA DA SÉTIMA SEMI
A equipe estrelada busca sua sétima semifinal de Libertadores, em 15 participações: foi campeã em 1976 e 1997 e vice em 1977 e 2009. Nas demais edições, caiu na semifinal em 1967 e 1975, nas quartas em 2001, 2010 e 2014, e nas oitavas em 1994, 1998, 2004, 2008 e 2011.

O DIA MAIS IMPORTANTE DO ANO

POR: RAPOSO SENSATO

Hoje é o dia mais importante do ano para o Cruzeiro.

Um simples empate nos põe nas semifinais da Libertadores.

Fase essa que muitos dos torcedores, nos quais me incluo, duvidavam que chegaríamos.

Mas a situação, agora, é real.

O cenário mudou para o nosso lado.

Não que estejamos jogando um futebol primoroso, de encher os olhos.

Mas os resultados, na Libertadores, estão acontecendo.

E para os quase 60 mil torcedores que hoje estarão no Mineirão, que continuem acontecendo.

Vai ser uma grande festa do torcedor.

Que esse torcedor inflame o time os 90 minutos.

O empate nos basta, mas queremos sair vencedores de campo.

Queremos mais uma vitória para nos dar moral também no Brasileiro, título que queremos também renovar.

Por isso, pessoal, vamos ao estádio hoje apoiar do início ao fim.

Se um jogador errar, vamos fazer com que na próxima ele acerte.

Queremos passar de fase e chegar à final.

Queremos o Tri.

É possível?

Passou a ser.

terça-feira, 26 de maio de 2015

UMA VITÓRIA PARA DONA LUIZA

Hoje, pela manhã, faleceu a mãe do treinador Marcelo Oliveira, dona Luiza Raimunda, de 86 anos, vítima de câncer. 

Nós, não só do BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE, mas todas a torcida do Cruzeiro, somos solidários ao técnico nessa hora tão difícil.

Que a torcida do Cruzeiro, amanhã, faça uma justa homenagem ao treinador, que hoje sepulta sua mãe e amanhã a noite comandará o time diante do River.

Que seja uma vitória não somente para o treinador, mas para sua mãe, Luiza.

Nossos sentimentos.Que ela descanse em paz!


EQUIPE CRUZEIRO ONLINE


NO RITMO DA TORCIDA

POR: MARCÃO ANTI-GALO

O Mineirão estará lotado amanhã. Se você é daqueles que deixa pra ir mais próximo ao horário do jogo ou chega, fica lá enchendo a lata e entra meia hora antes, mude sua rotina! Chegue, acomode-se e espere pelo jogo. Se vai de carro, chegue ainda mais cedo! Leve suas latas de casa e beba no estacionamento. Afinal, ninguém merece ficar pagando caro pelo latão de cerveja.

Bom, falo isso porque a torcida será imprescindível diante do River. É no ritmo da torcida que o atleta vai jogar. Quero ouvir "Vamos, vamos, Cruzeiroooo" até falar chega. Nada daquela musiquinha "mela-cueca" no ritmo da Aquarela do Brasil que não incentiva ninguém. Aliás, quem inventou aquela musiquinha que fique em casa. Horrível! Fraca! O time precisa ser empurrado e sair de campo classificado. Musiquinha em ritmo brega é cansativa. Torcida, vamos jogar esse time para frente e eliminar esse River Plate!

Vocês viram que até o vice-presidente do River se curvou para "La Bestia Negra"? Pois é. Que os jogadores deles também se curvem, reverenciem a superioridade da Raposa. Para isso, temos que jogar com respeito, mas com raça, com amor à camisa de tantas glórias, tantas taças, tantos títulos!

Vamos cantar, de forma incessante, o hino do clube, vamos fazer aquelas cadeiras sacudirem na quarta! O Mineirão é nosso! É a nossa casa! Aqui a gente trata os visitantes muito bem, mas temos que castigá-los dentro de campo.

Vamos entoar músicas que levem nosso time às semifinais! Vamos fazer desse jogo uma final! No ritmo da torcida, o Cruzeiro pode passar e ir longe na Libertadores. Nem que seja aos trancos e barrancos!

NOTÍCIAS CELESTES

RIASCOS EMPRESTADO
O Cruzeiro concluiu, nesta segunda-feira, o empréstimo de Riascos ao Vasco. A diretoria do clube celeste confirmou que o atacante colombiano será cedido aos cariocas até maio de 2016, mas não informou como será a divisão de salários. Para ter o colombiano, o Cruzeiro desembolsou R$ 3 milhões. Dinheiro jogado no lixo.


CASA CHEIA
O Mineirão estará lotado para a partida entre Cruzeiro e River Plate, nesta quarta-feira, às 22h, pelas quartas de final da Copa Libertadores da América. Todos os bilhetes comercializados pelo clube celeste se esgotaram na tarde desta segunda-feira. Ao todo, o Cruzeiro comercializou 50.750 bilhetes, incluindo os sócios com lugar garantido. Às 17h36 de ontem, o clube divulgou em sua conta oficial do Twitter que o número de ingressos comercializados até aquele momento era de 55.576, sem contar lugares destinados à torcida do River Plate (1.250) e os camarotes da Minas Arena. Esse número considerava apenas as cadeiras da concessionária do Mineirão e os bilhetes da carga do Cruzeiro (50.750). Mas o público chegou a 55.876 por volta das 19h30.

RESTAM POUCOS...
Segundo a Minas Arena, restam cerca de 400 ingressos de cadeiras especiais, comercializadas ao preço de R$ 150 (lado oposto às cabines de TV) e R$170 (abaixo das cabines de TV). Os assentos das áreas Vip e Very Vip estão esgotados. O site para compras é o www.mineiraopremium.com.br. A cota total da empresa era de 7.500 ingressos.

EFEITO VISUAL
O marketing do Cruzeiro entrou em ação antes mesmo de o time receber o River Plate, na quarta-feira, às 22h, no Mineirão. Os sócios receberam nesta tarde, via mensagem no WhatsApp, orientações para fazer uma grande festa diante dos argentinos. Depois de vencer por 1 a 0 em Buenos Aires, a Raposa tenta confirmar a vaga nas semifinais da Copa Libertadores. Uma das dicas é que os torcedores levem papel picado nos bolsos. A intenção é que eles sejam jogados para cima no momento em que o time entrar em campo. Segundo o marketing celeste, o efeito visual será positivo.  Outra medida é apenas para quem possui smartphone. O clube orienta para que o aplicativo “Stroboled” seja baixado. Ele permite que a luz do flash pisque e cause impacto visual. A torcida do River Plate utilizou do artifício no jogo de ida, no Monumental. A ideia é que a ação também seja feita no momento em que a Raposa adentrar o gramado na Pampulha. 

GABRIEL FAZ TRATAMENTO PARA ESTAR À DISPOSIÇÃO
O Cruzeiro pode ter uma baixa para a partida decisiva contra o River Plate, nesta quarta-feira, às 22h, no Mineirão, pelas quartas de final da Libertadores. O meia Gabriel Xavier sofreu entorse no tornozelo esquerdo na partida contra a Ponte Preta, nesse domingo, e precisou ser substituído. O jogador também sofreu um corte na boca. Nesta segunda-feira, o Cruzeiro informou que Xavier recebeu quatro pontos abaixo da boca. Ele ainda está com o tornozelo dolorido e passa por tratamento, mas não foi necessário realizar exame de imagem. Desta forma, a expectativa do clube celeste é que o armador esteja disponível para o jogo de quarta-feira. Apesar do otimismo, ele será reavaliado pelos médicos do clube nesta terça.

VICE-PRESIDENTE MÉDICO DO FLU SE DEMITE. MOTIVO: CONTRATAÇÃO DE BRENO LOPES

POR: RAPOSO SENSATO

Um desconforto nos bastidores do Fluminense tem nome e sobrenome: Breno Lopes.

Por causa dele, o vice-presidente médico do Fluminense, Sérgio Galvão, anunciou a abdicação ao cargo na tarde desta segunda-feira.

Isso porque a contratação do lateral-esquerdo Breno Lopes, na última semana, não foi aprovada pelo profissional.

Os exames médicos do atleta realizados pelo Tricolor apontaram uma cardiomegalia – aumento na dimensão do coração. 

Por isso, o departamento médico das Laranjeiras aconselhou que o clube não contratasse o jogador.

Porém, os laudos de Cruzeiro e Paraná, ex-times do lateral, da Casa de Saúde São José, do Hospital de Curitiba e do Dr. Nabil Ghorayeb, referência em cardiologia no país, eram favoráveis a Breno Lopes. 

Com isso, o presidente do Flu, Peter Siemsen, autorizou a assinatura do contrato.

Sem prestígio, abandonou o barco.

Não poderia ser a ele imputada uma responsabilidade posterior em caso de algum fato.

Outros profissionais passaram por cima da autoridade do médico.

O clima esquentou e uma carta de demissão foi posta na mesa da presidência.

Pedido aceito.

Perde o Fluminense.

A torcida do clube, com alguns jogos, vai entender o porquê.

Antes um médico capaz que um jogador perna de pau.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

E A DIRETORIA DO CRUZEIRO AVISA: COMPROU JOEL. QUE DEUS NOS AJUDE

POR: MARCÃO ANTI-GALO

É pessoal, quando a desgraça vem, ela não vem sozinha. Nós aqui, querendo um camisa 10 e a diretoria anunciando que comprou Joel e que o camaronês ficará por aqui cinco anos. Cinco anos!!! Vai ser mais uma temporada de doações!

Ontem, mais uma vez, não jogou nada. Não sei o que a diretoria viu nele. Pode ser um jogador gente boa, mas tecnicamente em nada acrescenta ao time. Foi bem no Coritiba e só. Lá até Willian Farias jogou alguma coisa. E olha no que deu: trouxemos dois bondes para cá.

Quando chegou, até gol fez em amistoso. Mas não tem o menor cacife para ser jogador do Cruzeiro. Ele e mais alguns aí, que vão mamar na teta da diretoria um bom tempo. Em campo ontem, ao lado de Henrique Dourado, meu Deus! 

Ainda bem que temos Damião, Willian, Alisson, Judivan. E para falar a verdade, ponho até o Riascos e Neílton à frente dos nossos dois atacantes de ontem. Não fazem mal a uma mosca, tampouco a uma Macaca. 

Se a gente depender de Henrique e Joel para vencermos, sermos campeões, já saibam do resultado: ele não virá.