sexta-feira, 1 de julho de 2016

HORA DO MARKETING AGIR

POR: JOÃO VITOR VIANA

O Marketing Esportivo no Brasil é muito feito na "sacada". Não é algo trabalhado. É tipo como se o diretor do clube acordasse, tivesse uma ideia e a pusesse em ação. Não há um planejamento para que sistematicamente ações em prol do clube e da torcida aconteça. Contudo, nesse "improviso", é hora do Marketing do Cruzeiro agir.

Ao que parece, já há uma ação prevista para o jogo diante do Vitória. Sóbis será apresentado à torcida, até aproveitando os mais de 25 mil torcedores que adquiriram, de forma antecipada, o ingresso para a partida. Tendência é que haja mais de 35 mil pessoas no estádio diante dos baianos. Jogo, aliás, difícil.

E nesse ambiente, em que a torcida tem que estar junto ao time, que o Marketing tem que agir. Fazer das duas contratações (Sóbis e Ábila) o ponto de partida para essa união. Juntos, a chance de G-4 aumentam. Sem o apoio do torcedor, não há como subir.

Marketing, vamos agir direito! Deram a 7 para o Sóbis e a... 50 para Ábila? De onde tiraram esse número? 50 anos do título de 66... grande porcaria! Por que não o próprio 66, ou 97? Se fosse esperto, faria uma parceria com a cachaça Pirassununga e tacava o 51 nas costas do Ábila! Afinal, foi uma boa ideia. 

O Marketing tem que tirar a bunda da cadeira, pensar em ações de continuidade. O Marketing Esportivo Mineiro ainda engatinha... é feito por leigos. E assim caminha o futebol fora das quatro linhas...

quinta-feira, 30 de junho de 2016

DERROTA NA HORA DA ASCENSÃO

POR: JOÃO VITOR VIANA

A trinca, que tanto queríamos, não veio. Por um momento ocupamos a oitava posição no Brasileiro, o que nos traria grande conforto para as próximas duas rodadas, que serão disputadas no Mineirão. Mas erros defensivos foram capitais para sofrer o revés. Os três gols foram por falta de marcação ou de atenção. A derrota por 3 a 2 muito se deveu a esses erros.

Não irei isentar, porém, a modificação completamente equivocada de Paulo Bento. Perder Henrique logo no início da partida desandou o meio-campo. Isso porque Gino foi o escolhido para ocupar a função do camisa 8. Entrou perdido, sem ritmo e sem a menor qualidade. Jogador para ser dispensado. É desqualificado! Não serve para um time de Série A. Sem Henrique, o Cruzeiro passou a dar espaço para a Chapecoense e em cima de Gino saiu o gol de empate.

No intervalo, com equipe em queda na produção, Paulo Bento poderia ter buscado alternativas de criação. Não optou. Bruno Nazário seria uma boa ontem, uma vez que jogou toda a sua formação no Figueirense e conhece bem o estádio. Alex poderia ter entrado também. Mas são erros que acontecem. Mas não podemos ter em campo, ao mesmo tempo, Bruno Ramires, Lucas e Gino. O Cruzeiro perde muito com isso. E outra: por mais que seja um fã de Fábio, ontem, o que foi ao gol entrou. E mais um gol de falta! Vamos, Fábio!

Era hora de vencer para seguir a ascensão. Fomos brecados. Até buscamos o empate, na raça. Mas acabamos sucumbindo por erro de marcação nos minutos finais. Diante do Vitória, temos que voltar a vencer, para emendar outra vitória diante do Atlético-PR. Vamos, Cruzeiro!


quarta-feira, 29 de junho de 2016

JOGO PARA TER PACIÊNCIA

POR: RAPOSO SENSATO

Hoje é dia de Cruzeiro.

Dia de ter paciência.

Erra quem acha que será jogo fácil.

Não é porque a Chape levou de 5 do Sport que vai levar outra bordoada.

Pode?

Pode.

Mas futebol não é uma certeza.

Hoje podemos estar bem.

Amanhã pode tudo se inverter.

Futebol é momento.

E para manter o bom momento, temos que pensar jogo a jogo.

Hoje é dia para aproveitar as falhas da Chape.

A obrigação de sair para o jogo é do time da casa.

Tende a se expor.

E cabe ao Cruzeiro ser cirúrgico.

Ser inteligente.

E matar o jogo o quanto antes.

Creio na vitória.

Creio na trinca.


terça-feira, 28 de junho de 2016

DESTAQUE DOS ÚLTIMOS JOGOS


Na avaliação do BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE, Henrique tem jogado muito bem, ajudando o Cruzeiro a subir na classificação do Brasileiro.

FOCO NA CHAPE

POR: RAPOSO SENSATO

Depois de duas vitórias, mais um jogo num curto espaço de tempo.

Próximo adversário: Chapecoense, fora de casa.

Adversário complicado, principalmente quando atua em seus domínios.

Apesar de vir de uma derrota maiúscula e ter sido abandonado por seu treinador recentemente, não será um adversário fácil.

Logicamente possivelmente não vai querer sair pro jogo, explorando possíveis erros celestes.

Basicamente, jogando nos contra-ataques.

E sendo Rangel, o "cara" das finalizações.

Jogador, que aliás, sabe chutar muito bem.

Caberá ao Cruzeiro anulá-lo, assim como outras jogadas da Chape, principalmente pelo lado direito.

E também ganhar no jogo aéreo.

Dá para ir lá e vencer.

Dá para fazer a "trinca" e subir mais na classificação.

Ainda não teremos Ábila e Sóbis.

Mas poderemos vencer com aquilo que temos.

Afinal, fomos a Campinas e batemos a Ponte.

Enfrentamos o líder e não ganhamos por mais, por excesso de preciosismo.

Dá para vencer.

E eu creio nesse meu time, glorioso, de história e eterno campeão.

Que os atletas tenham foco na Chape.

E foquem na vitória, como tem feito de um tempo para cá.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

LATERAL FÁBIO NA MIRA DO CRUZEIRO

BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE

Segundo informações, lateral Fábio estaria voltando ao Brasil e o Cruzeiro é um possível destino. É sabido que o clube está atrás de um jogador para a defensiva canhota e busca no exterior esse nome. Fábio tem 26 anos e atua pelo Cardiff, da Inglaterra. O jogador é irmão gêmeo de Rafael, lateral-direito, que joga atualmente pelo Lyon.

Revelado nas categorias de base do Fluminense, Fábio jogou junto com o irmão no Manchester United. Destro, nunca quis disputar posição com o irmão. Fábio também jogou pelo Queens Park Rangers (ING), sendo adquirido em definitivo pelo Cardiff em seguida.

Fábio já foi convocado para a Seleção Brasileira para dois amistosos (México e Costa Rica), ambos em 2011. O atleta traz na bagagem um Campeonato Inglês e uma Supercopa da Inglaterra, ambos em 2011.

ROLA A TRINCA?

POR: JOÃO VITOR VIANA

Em uma semana o astral mudou por completo. Nada como duas vitórias seguidas, uma subida substancial na classificação e duas contratações de impacto. A pressão diminuiu e os ares parecem menos carregados na Toca da Raposa II.

Com quase todo mundo à disposição - Bruno Rodrigo recebeu o terceiro cartão amarelo -, o técnico Paulo Bento poderá manter o time que venceu as últimas duas partidas, contra Ponte Preta e Palmeiras, respectivamente.

Nas laterais, considerável evolução de Mayke e Bryan. A zaga deu algumas vaciladas, mas tem ido bem na maioria das vezes. A proteção da zaga melhorou bastante com a evolução de Romero e Henrique (que vem mostrando muito futebol e participado das jogadas defensivas e ofensivas). Na criação, boa movimentação de Alisson e Arrascaeta. Mas ainda falta mais criatividade e jogadas agudas. Na frente, fiquei surpreso com a última partida de Willian. Que ele jogue assim daqui por diante. Ressalto que não gosto da maneira como Bruno Ramires vem jogando. Está sempre no lugar certo, mas fazendo a coisa errada. Lugar de Cabral.

Diante da Chapecoense, próximo adversário, acho que pode rolar a trinca. Vencer três vezes não aconteceu ainda esse ano e é absolutamente possível. Fora de casa o Cruzeiro tem sido um adversário indigesto, mesmo ainda não tendo uma regularidade. Venceu Botafogo e Ponte Preta e não seria muito pensar que também pode vencer a Chapecoense. Até porque, o time sulista perdeu seu treinador (Guto foi para o Bahia) e já mostrou que sem treinador não é a mesma coisa. Tanto que tomou uma senhora bordoada do Sport por 5 a 1.

E você, acha que rola a terceira vitória seguida? Hora de chegar aos 17 pontos? Deixe seu comentário!

RAPIDINHAS

- Sóbis e Ábila chegam essa semana na Toca II. Previsão de estreia para ambos contra o Vitória, pela Copa do Brasil.

- Douglas Coutinho está de saída. Perdeu espaço no clube. Não atuou ainda em sete jogos e pode jogar por um time da Série A.

domingo, 26 de junho de 2016

ENGRENOU?

POR: JOÃO VITOR VIANA

A pergunta que a torcida do Cruzeiro faz após a vitória de ontem, diante do Palmeiras, no Mineirão, é: engrenou? A resposta que todos querem ouvir é: sim. Mas só a sequência dirá se duas vitórias seguidas significam uma retomada no Brasileiro ou foi apenas um percalço.

Contudo, vencer o líder da competição trás bons ares. Afinal, o time se portou bem e não venceu por uma diferença maior por erros individuais. Destaco negativamente o volante Bruno Ramires, que ao meu ver não atuou bem e perdeu ainda duas chances de gol.

No mais, a defesa soube se portar, anulou quase todas as jogadas de Gabriel Jesus e demais jogadores do Palmeiras. Defensivamente a trinca protetora da zaga se portou bem e teve quatro situações de gol, desperdiçadas. No ataque, destaque para Willian, que parece deslanchar na virada do mês de junho em todos os anos. Estranhamente, ao passar os primeiros seis meses, Willian parece mudar da água para o vinho. Que bom que tratou-se de um 24 de junho.

Hora de pensar e focar na Chapecoense. Difícil jogo. Mas quem bate o líder pode bater um que está abaixo. Logo, podemos pensar na trinca, ainda mais jogando bem, como fizemos nas últimas duas rodadas.

Que Paulo Bento saiba explorar o que de melhor tem os atletas e possa por em campo aquilo que realmente é o melhor para aquele jogo. 

Time grande tem que estar na primeira página da classificação, na parte do alto, brigando nas cabeças.


sexta-feira, 24 de junho de 2016

ARTILHEIROS DOS MILHÕES

POR: JOÃO VITOR VIANA

Ramón Ábila é o "cara" do Cruzeiro. Ao menos, um dos caras. Isso porque sua contratação custou uma alta cifra aos cofres celestes. Segundo publicação do site UOL, o Cruzeiro vai desembolsar US$ 4 milhões (cerca de R$ 13 milhões) por 50% do jogador, que assina por quatro anos. No entanto, há uma claúsula contratual que obriga o Cruzeiro a vender o atleta em até três anos. Caso não o faça, o clube terá que comprar o restante do jogador por US$ 3 milhões (cerca de R$ 11 milhões na cotação atual).

Somando, o investimento pode ser na ordem de R$ 24 milhões, o maior da história do Cruzeiro, superando a contratação de Dedé e outros atletas. Junto a esse alto investimento vem Rafael Sóbis, cujo valor ainda não foi revelado, mas gira em torno dos US$ 3,5 milhões (R$ 12 milhões). Contudo, o Cruzeiro comprou 100% do jogador, de 31 anos.

Após fazer alto investimento em 2013 e manter um padrão alto em 2014, o clube precisou de um ano e meio para conseguir voltar a investir. Segundo fontes internas do clube, o Cruzeiro, hoje, é um clube saneado e que se reestruturou, pagando dívidas com vencimentos futuros. Vários desses valores eram devidos a empresários, luvas e décimo terceiro de jogadores que já deixaram o clube. 

O clube ainda busca dois reforços ao menos para o restante da temporada e se mantém com os olhos voltados ao exterior. É consenso que a lateral-esquerda é um problema, pois só há um especialista na posição e também pode pintar um meio-campista, além de um lateral-direito. Contudo, para a última posição, vai depender muito do desempenho de Mayke e do interesse do exterior pelo jogador. A prioridade é recuperar o atleta para negociá-lo na próxima janela de transferência. Mayke é visto como uma "jóia a ser lapidada". E vendê-lo agora seria perder dinheiro.

A CHINA AZUL AGRADECE: BEM-VINDO, SÓBIS!

POR: RAPOSO SENSATO

Agora a gente "sóbis" na tabela.

Se antes a gente questionava a diretoria, hoje temos que parabenizá-la.

Boas contratações.

Falta ainda um lateral-esquerdo

Se possível um volante e um lateral-direito.

Mas só de reforçar o ataque, a torcida celeste comemora.

Imaginamos algo maior.

Pois chegam dois atletas de currículo.

Atletas de conquistas recentes e ótimos números.

Só podemos esperar pelo melhor.

Rezando para que ambos fiquem à disposição o quanto antes.

E que mais reforços possam chegar para agregar.

O Cruzeiro não e grande.

O Cruzeiro é gigante.

E para tanto, merece um time à altura de sua história.


quinta-feira, 23 de junho de 2016

CRUZEIRO VENCE EM DIA DE ANUNCIO DE ATACANTE

POR: JOÃO VITOR VIANA

O cruzeirense mais otimista não acreditaria em goleada, ontem, no Moisés Lucarelli. Diante da Ponte Preta, atuamos bem, criamos e consolidamos as jogadas. No final, um sonoro 4 a 0, com uma Macaca completamente atordoada. Primeira vez que vencemos por essa diferença no ano. Nem no Mineiro isso aconteceu.

Gostei do que vi e lamentei que não vencemos por uma diferença maior. Pelo nivelamento do campeonato, uma vitória impulsiona o time bem para cima. Tanto que chegamos a figurar em 14° por algum tempo, caindo um pouco depois do restante da rodada. Mas já estamos fora da zona da degola, a apenas seis pontos do G-4. Projetar voos mais altos? Calma. Mas se vencermos o líder Palmeiras na próxima rodada, poderemos pensar em, ao menos, não estar ali embaixo. Deixa ali para América, Botafogo, Sport. Coritiba e outros times. A história do Cruzeiro não nos permite falar em rebaixamento. Não é nosso costume e nunca será.

Vencemos, mas não nos iludamos achando que temos um time sensacional. Não é para estarmos ali embaixo. Mas precisamos nos reforçar. Tanto que ontem anunciaram o atacante Ábila, do Huracan. 50% do atleta será adquirido e o atacante assina por quatro temporadas. Aos 26 anos, o jogador fez sucesso nas últimas duas temporadas na Argentina.

Ainda precisamos de um outro atacante e um lateral-esquerdo ao menos. O Cruzeiro não é time para brigar para não cair e tampouco só entra para participar. 

Vamos para cima, Cruzeiro! Vamos subir!


quarta-feira, 22 de junho de 2016

SE PERDER, AGORA VAI?

POR: MARCÃO ANTI-FRANGA

Eis que a situação não está boa. Indo de mal a pior e o que antes parecia uma evolução, passou ao ponto zero. Time confuso e sem padrão. Modificado a todo instante, sem jogadas ensaiadas e com pouco ímpeto vencedor. Foi facilmente vencido pelo Grêmio, que ficou longe de apresentar um futebol primoroso. O pênalti cobrado por De Arrascaeta foi símbolo do que o time apresentou em campo.

Hoje, diante da Ponte Preta, um jogo complicado. Rumores, desmentidos pela diretoria do clube, dão conta que Paulo Bento havia pedido demissão após perder para o Grêmio. E hoje, se perder, vai? Cuca é famoso por entregar cargo na primeira dificuldade. Não sei se acontece o mesmo com o português, que mostrou trabalho quando chegou, mas parece se perder a cada partida. Mostra que não conhece o que tem em mãos e tampouco como os atletas brasileiros costumam trabalhar. Implantar filosofia com o "bonde andando" é muito mais complicado que fazê-lo em início de temporada. E se pedir para sair, que a diretoria traga Mano Menezes, em quem confio que nos tirará dessa draga!

Difícil prever o resultado da partida de hoje. Várias são as mudanças, mais uma vez, feitas por Paulo Bento. Será que estas vão fazer efeito? Espero que sim. O lugar do Cruzeiro não é no Z-4, mas no G-4! Temos que brigar lá em cima, com um futebol de qualidade e com jogadores de primeira linha. Chega de ter time politicamente correto, com atletas nível 6, que só importam em participar de competições. Precisamos de jogador com "sangue nos olhos", de currículo, que chame a responsabilidade e que faça o Cruzeiro deslanchar nas principais competições do Brasil, como a história assim mostra.

Que essa diretoria reveja seus conceitos e volte sua atuação para a melhora do time. Que o Cruzeiro possa voltar a ser motivo de orgulho de oito milhões de pessoas. E que hoje seja um jogo que possamos voltar a acreditar que isso será possível o quanto antes. 








OBS: Inúmeros são e-mails que recebo para criticar o que escrevo nesse BLOG. Aliás, nem sei como vários internautas têm acesso a ele, uma vez que recebo em meu e-mail pessoal. Enfim, vamos ao post de hoje. COMENTEM-NO.


terça-feira, 21 de junho de 2016

BOATOS: DIFÍCIL COMENTAR SEM HAVER FATOS

POR: RAPOSO SENSATO

O Cruzeiro virou lugar de fofoca, de boatos.

É um tal de "leva e trás" que a torcida se perde.

É jogador que pode chegar, é treinador que pode sair.

Até Mano já é especulado.

Esse último boato, que aliás, gostaria que fosse verdade.

Não por condenar Paulo Bento.

Mas por não termos tempos para nos adaptar a ele e ele a nós.

O dinamismo e imediatismo do futebol fazem os resultados terem que acontecer rapidamente.

Questiono, sim, escalações, alterações.

Mas assim como podia dar errado, poderia dar certo.

Eu faria diferente na maioria das vezes?

Fatalmente.

Mas difícil comentar.

Depois do fato ocorrido é mais fácil.

Voltando ao assunto, o Cruzeiro é um polo de especulações.

Uma barca vai sair?

Uma barca vai chegar?

Quem sai?

Quem chega?

Acho que nem o presidente sabe.

Até porque pouco se pronuncia, tem sido omisso.

Sequer ouve a torcida.

Então, deixemos as coisas acontecerem.

Mas esperemos que aconteçam rapidamente.

O futebol requer resultado.

E um time como o Cruzeiro requer isso ainda mais.



segunda-feira, 20 de junho de 2016

R$ 8 MILHÕES POR UM LATERAL? GILVAN ESTÁ DE SACANAGEM!

POR: RAPOSO SENSATO

Segundo a imprensa espanhola, o lateral Douglas, do Barcelona, está de malas prontas para BH.

Para o Cruzeiro.

Valor: R$ 8 milhões por 60% do atleta.

Verdadeiro absurdo!

Vale?

Pode ser.

Mas é a nossa prioridade?

Não!

Temos dois laterais-direitos.

Se fosse ao menos um lateral-esquerdo...

Ou um camisa "9"...

Mas a diretoria parece não ver nossas principais carências.

Não digo que estamos bem servidos com Lucas e Mayke.

Mas há outros setores bem mais carentes.

E isso só mostra que a diretoria está perdida.

Diz que não tem dinheiro e, quando investe, traz jogador que atuou pouco nos últimos anos e a um preço alto?

Por que não traz o Moreno?

Por que não vai até Paris e traz o Maxwell?

Por que não oferece esse dinheiro ao Diego? Ao Nilmar?

Aliás, fiquei sabendo que Gilvan vetou Nilmar por ser magro.

Será que ele acha que precismos de atleta gordo por aqui?

Que o presidente então vá para o campo!

Se o Cruzeiro trouxer o Douglas, não assino embaixo.

Vai ser dinheiro desperdiçado.

E vai provar, mais uma vez, que a diretoria não sabe o que está fazendo.

E que está torrando o dinheiro do clube, numa verdadeira prostituição administrativa.

FORA DIRETORIA!

Time perde por dois a zero, desperdiça pênalti e amarga a lanterna da competição pela primeira vez

POR: MARCÃO ANTI-FRANGA

Talvez nem o mais descrente cruzeirense ou o mais fanático atleticano poderia imaginar que o Cruzeiro, em algum momento do Campeonato Brasileiro, fosse terminar a rodada na última posição. O time nunca foi mais que nota 6, mas também nunca foi tão desastroso. Diante do Grêmio, o time pareceu sucumbir. Perdeu por 2 a 0, desperdiçou pênalti e se viu na 20ª posição, algo inimaginável e vergonhoso.

O cruzeirense tem cobrado, exigido explicações mandatário celeste, que se cala a cada dia. Promessas de contratações não param de ocorrer. Mas onde elas estão? É com isso aí que vamos até o final do Brasileiro? É com essa sequência de vexames que a torcida terá que conviver? Até quando? Vai esperar cair para tomarem atitudes? Gilvan, sinceramente, sua hora já passou. Pede o boné e sai! Passo a temer o rebaixamento. E isso é inadmissível!

A torcida do Cruzeiro já não aguenta mais! Éramos gigantes e nos apequenamos. Atrás de uma desculpa esfarrapada de fazer uma gestão consciente a diretoria tem feito merda atrás de merda. Não há outra palavra. Gastaram dinheiro com jogador mediano e nunca pensaram em reforçar o time com atletas de currículo. Temos um presidente omisso, um vice-presidente falastrão e um diretor de futebol mirim. Hora de todos saírem e entrar quem realmente queira ver o Cruzeiro forte, como sempre foi. Hoje temos um time que é a cara do presidente. Fora, Gilvan! Fora, Vicintin! Fora, Scuro!

Nas próximas rodadas, se o time não vence, não duvido que irão por na conta do Paulo Bento o problema de resultados, jogando apenas nele a culpa do fracasso. Embora a cada rodada duvide mais do trabalho do português, não é somente culpa dele, que pouco conhece o futebol brasileiro e o Cruzeiro. Afinal, se conhecesse, não aproveitaria tanto Allano como ele o faz nem escalaria um time a cada rodada. E se continuar insistindo com jogadores de quinta categoria vou pedir Mano de volta. Aliás, ele está disponível. Quem sabe não é a hora de ir até ele, ajoelhar, pedir pelo amor de Deus para ele voltar e que ele vai ter completa autonomia para mudar o time? Esse era o projeto no ano passado, lembram? Mas aí veio a China...

Nunca fui a favor de torcida ir a CT para exigir explicações. Mas já começo a mudar de ideia. Deixar de ir ao Mineirão tem sido pouco. Gilvan acha que o Cruzeiro é dele, quando nunca será. Gilvan, saia! Afaste-se! gestão horrorosa essa sua última. Obrigado pelo passado, mas é hora de pensar no futuro. Vá cuidar dos seus netos, bisnetos, tataranetos! O Cruzeiro precisa de alguém que saiba lidar com gestão. 


sexta-feira, 17 de junho de 2016

FOCAR NOS 45 PONTOS

POR: JOÃO VITOR VIANA

Para quem está lá embaixo, o melhor é focar no primeiro degrau. Não adianta pensar lá em cima se a gente está por baixo. Temos que galgar objetivos mais factíveis e, hoje, não há outro que não se garantir na Série A do ano que vem.

Pensamento pequeno? Talvez. Mas muito similar à forma de pensar da diretoria, que mais uma vez abdicou de pensar grande e mais fala em fazer uma gestão "inteligente" do que ganhar títulos. Sabemos que quem não investe não ganha. O Cruzeiro não investiu nem em 2015 nem em 2016. E por isso colhe os frutos destas temporadas.

O primeiro objetivo, então, passa a ser alcançar os 45 pontos. Com essa pontuação permanecemos na elite e podemos planejar o ano de 2017. Esse ano, assim como em 2015, no meu modo de ver, já está perdido. Nada de alçar vôo grande. Ainda disputamos Copa do Brasil  e Brasileiro. Mas pensar que vamos "papar" algum deles é imaginar algo que, hoje, está além da realidade.

Vamos focar. Hora de vencer. E o primeiro passo é fazer valer o mando de campo. Temos que ser temidos no Mineirão. Mas tanto esse ano como em 2015, os times não se acuaram por aqui e o Cruzeiro foi facilmente batido em vários jogos, algo bem diferente de 2013 e 2014 e, se formos mais longe, 2003. Perdíamos muito pouco em casa. Hoje, a casa é mais da 'mãe Joana" que qualquer outra coisa.

Que o time passe a pontuar e sair lá de baixo, onde, por sinal, se encontram os três times de Minas Gerais, uma vergonha para o Estado e para os seus torcedores. Com todo respeito, é inimaginável o Cruzeiro ficar atrás de Santa Cruz, Figueirense, Chapecoense, Ponte Preta, Atlético-PR, Coritiba, entre outros.

Próximo desafio será o Grêmio. Chance de vencer? Claro. De perder? Também. Futebol, como não é uma ciência exata, nunca se sabe o que pode acontecer. Hoje o Grêmio é favorito, o que não quer dizer muita coisa. Caberá ao Cruzeiro saber jogar a partida. Quando atua sem muita responsabilidade, tem sido até mais eficiente. Nessa partida, especificamente, o importante é pontuar. Que o Cruzeiro não perca para os gaúchos.