sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

NÃO HÁ VERDADE NO FUTEBOL QUE DURE 24 HORAS... MESMO!

POR: JOÃO VITOR VIANA

Ontem, depois de uma pausa para o Carnaval, voltamos a fazer um post aqui no BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE. Bom, o alívio de ver que Deivid estava pensando diferente, mudando o esquema e fazendo o correto mudou ontem. Sim, ele voltou atrás e voltou a treinar com três armadores e dois volantes.

Não bastou, pelo visto, o time empatar com URT e Criciúma e sair atrás do marcador contra Tombense. Zaga completamente desprotegida e vulnerável, então se manterá. De ousado, Deivid se mostra teimoso, como muitos treinadores que passaram por aqui. E, se antes eu achava que Deivid seria uma boa aposta, com mudanças bruscas de pensamento, começo a ter minhas dúvidas. Já são mais de 30 dias de treinamento e o treinador vai insistindo com algo que, à primeira vista, não está dando certo. No Campeonato Mineiro de 2015 o Cruzeiro foi mal, principalmente jogando no Mineirão. Esse ano não está bem também. Será que vamos ter que trocar de treinador para o time se acertar de novo?

Claro que o time ainda terá mudanças. Claro que estamos apenas num começo e que atletas que sequer estão inscritos no BID serão titulares. Além disso, Pisano, Gino e Marciel estão aptos a jogar e podem mudar a forma de Deivid escalar o time. Mas pensando sem eles, com estes jogadores no banco inicialmente, em nada obstaculizaria escalar o time na formação "inventada" por Mano Menezes. Ao que parece, Deivid quer mostrar que esteve sempre certo. Errar é humano, mas persistir no erro... bem, todos nós sabemos.

Se no futebol não há verdade que dure 24 horas, a experiência de Deivid em escalar três volantes, ao menos temporariamente, está em stand by. Vamos ver como se comporta o time em mais um desafio, em mais uma insistência em novo esquema, em mais um "amistoso de luxo".

Enquete

96% dos internautas do BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE aprovaram a contratação de Lucas Romero.

VEJA AINDA



quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

TREINO, TREINO E MAIS TREINO... ALÉM DE NOVO ESQUEMA TÁTICO (UFA!)

POR: JOÃO VITOR VIANA

O Blog deu uma parada, um pequeno descanso no Carnaval. Mas agora está de volta, com posts diários e, esperamos, contando sempre com sua participação.

E nesse inteirim, poucas novidades. A principal delas, porém, é a visão do treinador que o esquema tático adotado tinha que ser modificado. Não adianta ser ofensivo demais se a defesa fica exposta. E quando o futebol, o esporte mais injusto do mundo (nem sempre o melhor vence) é decidido nos detalhes, não podemos dar margem para erros. E a tendência é que já diante do Tupi o esquema que Mano implantou no Cruzeiro volte a ser usado.

É o tal do ditado do "não se mexe no time que está ganhando". Nesse caso, não se mexe no esquema que está ganhando. Afinal, foram 13 jogos de invencibilidade no ano passado. Algo de bom o esquema devia ter, certo?

E até por isso Deivid começou a testar o time com nova formação. Tirou alguns atletas e fez alguns testes, como mostra essa postagem do site Superesportes. Não é minha formação ideal, mas o esquema tende a ser esse. Ainda mais porque Romero vai entrar nesse time para não mais sair. E com uma vaga a menos para o pessoal do ataque, a concorrência ali na frente promete ficar ainda mais acirrada.

Ali na frente, a briga está boa. Há até quem tenha falado que alguns jogadores até poderiam sair, como o atacante Willian, que teve nome citado no mercado chinês. O clube já emitiu nota desmentindo tudo. Segundo informações do DM celeste, o atleta continua tratando de uma lesão. Quem não quer mais frequentar este setor do clube é Alisson. Ele disse que pode ser o substituto de Willian na função e que troca as idas ao DM por uma sequência de jogos.

Como visto, poucas foram as notícias. De última hora, o clube confirma que Pisano e Gino estão aptos e poderão integrar o grupo que enfrenta o Tupi no final de semana. Em época de ajustes, Deivid ganha duas novas opções para montar o esquadrão celeste. Até lá, continuam os treinos e mais treinos.

LEIA MAIS!

>> Meia da base treina no profissional e aguarda por chance
>> Deivid vai testando os jogadores

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

10 DIAS PARA CONSERTAR ERROS DO INÍCIO DAS ATIVIDADES

POR: RAPOSO SENSATO

O começo está sendo bem aquém daquilo que a torcida espera.

Mas também não joguemos pedras e nem falemos cobras e lagartos do time e do treinador.

Nitidamente falta ritmo de jogo e o esquema tático ainda é falho.

Afinal, parece que o esquema ofensivo não é nem tão ofensivo assim.

E ainda tem problemas defensivos.

Tem, claro, a "desculpa" que os demais times começaram a treinar antes.

Que começaram em novembro...

Bom, isso pode até ser verdade.

Mas a qualidade e investimento do Cruzeiro é tão maior, que deveria haver uma clara força maior do time da capital.

Única coisa que estou vendo de domínio é a posse de bola.

Há muito a corrigir.

E temos 10 dias.

Para averiguar onde estão as principais falhas.

Para que elas não se repitam.

E que comece o time a ganhar corpo.

Insisto: o esquema tático vai acabar mudando.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

VITÓRIA QUE DEIXA DÚVIDAS

POR: JOÃO VITOR VIANA

Qual o esquema ideal? Qual o time titular? Acho que, após a vitória de ontem, em cima da Tombense, nem o treinador mesmo sabe. Isso porque, logo de cara, fiquei abismado com a retirada de Dedé do time titular. Deivid até se justificou. Contudo, a zaga ficou perdida, mesmo tendo sido ela a titular em 2015, com bom aproveitamento no final do ano passado. A defesa foi facilmente envolvida, não havendo cobertura à subida dos laterais e a dupla de zaga deu muito espaço ao ataque da Tombense. Se não fosse um time tão ruim e tão limitado, não sei não...

O Cruzeiro teve maior posse de bola, como de costume, desde que Deivid chegou ao clube. Mas não foi agudo, não foi contundente, pecou por preciosismo e quase deixou a vitória escapar por incompetência. É cedo para avaliar? Pode ser. Mas o torcedor não quer ver um time em campo parecendo que está disputando uma "pelada de fim de semana". O Cruzeiro tem que mostrar mais empenho, mais capacidade, mais variedade, mais "armas" ao time adversário.

O time melhorou no segundo tempo, após uma primeira etapa bem apática. Segundo atletas, isso se deveu à bronca que aconteceu no intervalo. E também às modificações. E isso acaba pondo em xeque a escalação do time e também a formação. Será que Marcos Vinícius deve ser reserva hoje? Pelo que fez ontem, não. Será que Mayke tem que ser titular? O pior é olhar e ver que o reserva dele, único aliás, é pior. Sanchez Miño é volante, atacante, meia ou lateral? Acho que tem que haver uma definição quanto a isso. E Rafael Silva? Entrou e resolveu de novo. Vai continuar no banco? Dúvidas e mais dúvidas. E como solucioná-las?

Não vai ser gritando todo intervalo que o Cruzeiro vai ganhar. É bom que algumas coisas já sejam definidas. É cedo para cobrar, mas em tempo para alertar.

LEIA MAIS

>> Capitão pede vontade e atenção para time não ter dificuldades como vem tendo
>> Mais um atleta indicado por Luxemburgo está de saída!
>> Pisano incluído no BID
>> Revista põe Lucas Silva como um dos piores do Campeonato Francês


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

CHEGA ROMERO E CRUZEIRO FECHA CICLO DE CONTRATAÇÕES PARA O SEMESTRE

POR: JOÃO VITOR VIANA

O elenco será esse. Ninguém mais chega. A não ser nesse semestre. A diretoria e comissão técnica entendem que os primeiros meses estão bem preenchidos com os atletas contratados. O último deles, Lucas Romero chegou hoje em Confins. Motivado, vem para ser o "cão-de-guarda" celeste.

Alguns ajustes ainda deverão ser feitos. O elenco do Cruzeiro ainda é bem recheado, com 38 atletas à disposição. E mesmo ainda havendo problemas aparentes de reposição, em ambas laterais, a diretoria acredita que Deivid "pode se virar com o que tem".

Antônio Carlos, reserva imediata de Fabrício, foi emprestado ao Villa Nova. Sanchez Miño, assim, passa a ser o jogador para o setor na ausência do titular. Para mim, um desperdício de talento do jogador, que atua muito melhor no meio-campo. Fabiano, reserva de Mayke, é fraco. Kevin, dos juniores, tem mais potencial que o ex-atleta da Chapecoense. E não há outro jogador no elenco que possa ser improvisado ali. Talvez Henrique, que já atuou assim no Santos. Mas também seria um desperdício.

O tema a ser tratado, agora, internamente, é entrosamento e gana. Quem não se dedicar vai ficar para trás e vai perder a titularidade. Discurso, aliás, muito semelhante ao de Luxemburgo que, com isso, acabou promovendo um rodízio maluco no time, perdendo identidade. Contudo, fez isso já depois do meio da temporada e não conseguiu a base ideal que Mano alcançou meses depois, com menos tempo e mais trabalho.

Deivid terá tempo para mostrar trabalho e achar a equipe e o esquema ideal. Dificilmente o time que estreou vai ser o time titular. Há Pisano, Romero e Miño para entrar na equipe. Tem que saber no lugar de quem. A tendência é a volta dos três volantes, com dois armadores flutuando e um atacante rápido, como Mano desenhou ano passado. Quem serão os armadores? Não se sabe. Alisson e Arrascaeta para o banco e Pisano e Miño de titulares? Henrique fora e Romero dentro? Com o tempo, Deivid nos mostrará. O certo é que, por agora, o caixa está fechado e a sorte está lançada.

Enquete
Em enquete, a torcida do Cruzeiro, que acessa o BLOG SITE CRUZEIRO ONLINE, votou que o setor mais carente do time é o ataque. 31% afirmou que o setor precisa de reforço, enquanto 21% votaram na lateral-direita, mesmo percentual da lateral-esquerda. Volante (12%), armador (8%), zagueiro (2%) e goleiro (1%), foram as demais


Goleiro
  3 (1%)
Lateral-direito
  38 (21%)
Lateral-esquerdo
  39 (21%)
Zagueiro
  4 (2%)
Volante
  23 (12%)
Armador
  16 (8%)
Atacante
  56 (31%)

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

A MAIOR CONTRATAÇÃO DO CRUZEIRO ESTÁ POR VIR

POR: JOÃO VITOR VIANA

Posso estar muito enganado, mas não me surpreenderia se a melhor contratação do Cruzeiro no ano estivesse ainda por vir. Não que eu não acredite que Pisano, Sanchez Miño, Douglas Coutinho, Rafael Silva, Gino, Marciel ou Bruno Nazário não darão certo. Mas, no meu modo de ver futebol, falta ao Cruzeiro um jogador para fazer a compactação no meio-campo. A saída de Willians deixou o time carente naquele setor e Lucas Romero tende a ser esse jogador.

Romero é aquele jogador clássico, mas com raça argentina no sangue. É o jogador que vai dar carrinho, que vai gritar e orientar o meio e que vai funcionar como o protetor da zaga, o que hoje estamos em falta. Henrique é bom jogador, principalmente nos chutes de longa distância e cobertura de laterais. Mas não é aquele jogador que "morde". Ariel é mais um meia que propriamente um volante. É o jogador que inicia a jogada de ataque, de toque refinado e boa visão de jogo. Falta o "mordedor".

Os críticos irão falar: o time de 2013 e 2014 não tinha nenhum mordedor e dava show. Mas era outra conjuntura, outros jogadores, outro esquema tático. O time de hoje é mais novo, mais leve, com tendência a ser mais dinâmico. O problema é que tem que haver no time, alguém que pare a jogada, que ponha a bola no chão e que saiba defender bem a equipe. Pode ser Gino? pode, mas não o conheço. Nunca vi jogar. Pode ser Marciel? Pode, mas vi muito pouco e, pelas entrevistas que deu, mais se assemelha a Henrique que a Romero. 

Romero tende a ser o ponto de equilíbrio que o time procura. Não há necessidade de mudar o time, como deve ocorrer para o jogo contra a Tombense. Há a necessidade de ver o que o time precisa. E hoje pode ser que precise de equilíbrio. Acertando a defesa, o ataque tende a render. Foi assim com Mano. E deve ser assim com Deivid. 

Logicamente, há a tendência da entrada de Miño e Pisano. Talvez de Gabriel Xavier. Quem não render ali na frente, tende a sair. No entanto, o problema pode nem estar muito ali, mas atrás, à frente da zaga. Minha aposta é em Romero.

LEIA AINDA


segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

POUCO TEMPO DE TRABALHO, MAS MUITO A CORRIGIR

POR: JOÃO VITOR VIANA

São apenas 23 dias de trabalho. Mas, ao meu ver, muito para ser consertado. Como já foi dito aqui, muito cedo ainda para tirar conclusões. Contudo, já vale o alerta: precisamos ser objetivos.

Não quero comparar "escolas", mas o time que Deivid tem escalado, peca pelo excesso de preciosismo e pela apatia ofensiva. Por mais que no papel o time pareça que privilegia o ataque, poucos são os chutes a gol. Tive a impressão de ver aquele time do final da "Era Marcelo Oliveira", que jogavam a bola para as alas e dali por diante era só bola na área. Com um centroavante de 1,70m é difícil de isso dar certo, certo?

Bom, esse é o primeiro ponto a ser corrigido. Vi muitos erros de passes e um desenho tático confuso. Sei que são somente 23 dias, mas se fosse um, dois dias, a gente tem obrigação de vencer URT, Villa e tantos outros times.

Deivid tem que fazer o time jogar. Excesso de toques e pouca objetividade não foram e nunca serão características do Cruzeiro. Temos que privilegiar o toque de bola, a posse de bola. Mas também devemos focar no gol, no chute, na finalização. E outra: não inventar demais. Arrascaeta joga pelos flancos, não pelo meio; Manoel joga na direita, não na esquerda.

Muito cedo para julgar, mas tempo suficiente para alertar. E chega de bolinha alçada na área! A gente quer chute a gol, tabela, lançamento em profundidade, etc.

sábado, 30 de janeiro de 2016

CRUZEIRO APRESENTOU GINO COMO REFORÇO. NÃO CONHEÇO.

POR: RAPOSO SENSATO

Ser sensato passa por ter ou não conhecimento.

Não conheço Gino, volante apresentado ontem, na Toca II.

E por isso mesmo não irei julgar.

Contudo, não era o MEU nome para a função.

Aliás, acho que temos mais carências no time que não volante.

Acho que não temos, por exemplo, um lateral-direito para concorrer com Mayke ou substituí-lo.

Fabiano é fraco.

Quero ver o Antônio Carlos numa eventual substituição ao Fabrício.

E, se trouxesse mesmo um volante, não traria Gino.

Investiria em Romero.

Mas, como disse, sendo sensato, não me atrevo a por a mão no fogo.

Pode ser que não queime.

Mas também pode ser que eu queime minha mão.

Quando Árias veio, Gilvan disse que era jogador de seleção.

Agora, o discurso é que "queria, há muito tempo, trazer o atleta para a Toca".

Quase o mesmo discurso.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

SUPERMERCADOS BH FOI, MAS VOLTOU...OU NÃO FOI?

POR: RAPOSO SENSATO

Foi sensata a decisão de rescisão de contrato dos Supermercados BH com o Cruzeiro.

Mas também foi sensato o retorno do acordo.


O motivo da rescisão foi dito por Pedro Lourenço, dono da rede.

Mostrou-se inconformado com o tratamento recebido do diretor de marketing do clube.

Mas, de antemão, já anunciava que não ficaria muito tempo longe.

Pedrinho, como é conhecido, é cruzeirense fanático.

E com o patrocínio na camisa, todos ganham.

A diretoria do Cruzeiro viu que havia errado.

E diante do Criciúma, mesmo sem contrato, o Cruzeiro jogou com a logomarca do antigo novo parceiro.

Foi uma forma de se retratar, como disse o diretor Guilherme Mendes.

Agora a rede vai pagar R$ 1,2 milhão ao Cruzeiro por ano.

O nome ficará abaixo do número.

Digamos que trata-se da história da "volta dos que não foram".

NOTÍCIAS RÁPIDAS!

>> Romero se aproxima do Cruzeiro
>> Mais um volante gringo?
>> Douglas Coutinho quer enfrentar a URT


CBF VIU QUE NÃO TINHA JEITO...

POR: JOÃO VITOR VIANA

A CBF sabia que ir contra a Primeira Liga era remar contra a maré. Afinal, torneios amistosos não precisam do crivo dela. É como tia dar palpite na vida de filho da irmã quando ele está fazendo algo que nada diz respeito a ela. E algo legal ainda por cima. Assim viu-se a CBF, que quis dar palpite até onde pôde. Como ninguém arredou o pé, honrando compromisso com os clubes e com a televisão que comprou os direitos de transmissão, a entidade teve que voltar atrás em sua decisão. Ela chegou a querer ir à Fifa para falar do caso. Mas viu que não ia dar em nada e que era melhor enfiar o rabo no meio das pernas e aceitar.

Afinal, teve Torneio de Verão, Flórida Cup e, vira-e-mexe, fazem torneios amistosos por aí. E nunca a CBF entrou no meio. Nunca deu palpite. O medo da entidade é que a Primeira Liga vire um torneio nacional, substituindo o Campeonato Brasileiro e que ela perca a rédea do futebol, se limitando à Seleção. E essa teta a CBF não quer perder. São milhões nos bolsos sem o menor esforço. Então, por enquanto, os dirigentes da instituição arrefeceram. CBF e várias federações estaduais, em destaque para a carioca, eram contra a realização da Primeira Liga. Agora tiveram que engolir a competição. 

Via assessoria de imprensa, o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, celebrou a decisão da CBF: “É uma decisão sensata. A rodada de ontem da Primeira Liga e a rodada de hoje é uma demonstração do sucesso da competição.  E ficou tão evidente que a CBF não pode se colocar contra isso. Tinha Federação contra e a CBF decidiu em comum acordo com essas Federações não impedir algo tão importante, que é benéfico ao futebol brasileiro”, disse Gilvan, que também é mandatário da Primeira Liga.

“O momento agora é de paz, de harmonia, já que nós conseguimos o objetivo alcançado mostrando que o torneio é bem organizado e que as datas não vão ferir e não vão atrapalhar os campeonatos da Federações e nem da CBF . E a CBF já está nos convocando para uma reunião para a gente definir tudo sobre a realização do torneio em 2017. Isso é uma vitória do futebol brasileiro”, acrescentou.


quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

COMO DITO, NÃO HÁ COMO TIRAR CONCLUSÕES

POR: JOÃO VITOR VIANA

Já há torcedor procurando "chifre em cabeça de cavalo" e "pelo em ovo". Calma, pessoal! Ano está começando apenas. Não será um mero empate, ontem, por 1 a 1, que será fundamental para que vejamos todos nossos defeitos e toda nossa qualidade. É início de temporada e muita coisa ainda vai acontecer. Já adiantávamos que não poderíamos tirar conclusões, embora esperássemos por uma vitória. Contudo, nem tão ao céu, nem tão ao inferno.

Logicamente, erros bobos, como no gol do Criciúma, não podem ocorrer. Erro de Fábio, da defesa como um todo (principalmente de posicionamento). Mas não podemos deixar de notar que o time está tocando bem a bola, tentando, na rapidez, envolver o adversário. Contudo, é difícil tudo dar certo logo de cara. Até porque há dois fatores que ainda estão muito aquém do ideal: condição física e ritmo de jogo.

Falta pontaria, falta muita coisa. Mas o time tem tudo para se acertar. Tem qualidade maior que no ano passado. O grupo foi enxuto, mas teve um "up" de potencialidade. E tende a melhorar. No papel, e até mesmo em campo, ontem, éramos muito superiores. No entanto, no futebol há o velho jargão do "quem não faz, leva". E no nosso erro, o empate veio.

Destaco a atuação de Henrique nos passes e lançamentos, assim como de Manoel, que iniciou o primeiro gol do jogo, de Alisson. Mas também devemos ficar de olho com a vulnerabilidade do time, que precisa ser mais protegido. O Criciúma, se tivesse mais qualidade, poderia ter complicado muito nos contra-ataques.

Precisamos e vamos melhorar muito. E é com a torcida junto que o time vai se desenvolver em 2016. 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

INÍCIO DA TEMPORADA É HOJE

POR: JOÃO VITOR VIANA

O ritmo de bola ainda não vai ser o ideal. Longe disso. Mas será o primeiro desafio, mesmo que em caráter amistoso (a Primeira Liga não foi reconhecida pela CBF como oficial). Como adversário teremos o Criciúma, time de porto inferior, mas que pode ser um bom teste, até considerando que não tivemos, em 2016, um adversário das primeiras divisões pela frente.

Poucas mudanças em relação ao time de Mano Menezes. Dos reforços, apenas Douglas Coutinho seguiu para o interior de Santa Catarina. Atletas que ainda estão voltando de lesões ou fazendo preparação especial também não foram relacionados. Não será dessa vez que os torcedores poderão ver, mesmo que de longe, então, a "máfia argentina". E olha que Romero ainda nem chegou, mas está próximo!

Hoje acredito na vitória do Cruzeiro, em jogo que não deve ser muito bom tecnicamente. O estádio Heriberto Hülse é acanhado, deve ter bom público apesar do horário (19h30) e os times estão longe de suas formas ideiais.

Hoje não poderemos tirar conclusão de como nos portaremos durante a temporada. O time poderá ser modificado - e tende a ser, haja vista o investimento alto em Pisano e Sanchez Miño. 

Vamos torcer para que façamos um bom jogo e que a Primeira Liga seja um bom teste para que iniciemos bem 2016.

Notas rápidas!

>> DINHEIRO FÁCIL
O Cruzeiro vai receber R$ 1,415 milhão pela venda de Ramires ao futebol chinês. Isso é o equivalente a 1,15% do valor da venda do volante ao Jiangsu Suning, da China.

>> RELAÇÃO TENSA
Finalmente alguém falou o porquê do problema entre Cruzeiro e Supermercados BH. O dono do empreendimento disse que o problema é com o diretor do clube, Robson Pires, que o desrespeitou, dizendo que mudaria a logomarca de lugar e que o Supermercado continuaria pagando a mesma quantia. E ponto. Ah, Robson! Aí é complicado mesmo! Mas, ao que parece, o patrocínio vai voltar. Mas Robson não será o elo entre parceiro e o clube.

>> MARCIEL JÁ CHEGOU!
O volante Marciel, de 20 anos, já está na Toca. O menino é uma promessa do futebol brasileiro e foi trocado por empréstimo de um ano com Willians. Na Raposa, Marciel terá como concorrentes Henrique, Ariel Cabral, Uillian Correia e Bruno Ramires. Há ainda a possibilidade de Lucas Romero, jogador do Vélez Sársfield, ser mais um contratado para a posição.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

MAIS GRINGO À VISTA! ROMERO, VEEEEENHAAAAA!

POR: JOÃO VITOR VIANA

Para quem é mais antigo, havia no programa da "Escolinha do Professor Raimundo", o personagem Beltroldo Brecha. Com o jargão "veeeeeenhaaaa", respondia àquilo que lhe era perguntado, com uma piadinha, às vezes, sem graça.

E meio que na mesma onda do jargão do artista, mas sério, o Cruzeiro está dizendo o mesmo jargão. E é mais um argentino. Em breve, em Confins, tudo indica que o volante Lucas Romero desembarca. O menino, de 21 anos, tem contrato com o Velez até o meio do ano e não vai renovar. Sonho do presidente Gilvan, que tentou trazer o atleta no ano passado, Romero deverá ter 50% dos seus direitos adquiridos. O Velez está entre a cruz e a espada. Ou perde o atleta de graça ou aceita ser parceiro do Cruzeiro.

Romero vai se juntar à "Liga Argentina" do Cruzeiro, formada por Ariel Cabral, de quem é amigo; Sanchez Miño e Mathias Pisano. Romero chega para ser o quinto estrangeiro do clube, que ainda conta com o uruguaio De Arrascaeta.

O contrato de Romero com o Cruzeiro deverá ser de quatro anos.


CBF TREMENDO? SÓ PODE!

POR: JOÃO VITOR VIANA

A CBF parece estar desesperada ou, ao menos, tremendo de medo. Isso porque ontem divulgou um comunicado dizendo que a Primeira Liga não poderia ser realizada. Tentativa infundada de manter-se poderosa e com o direito de crivo. Mas sabemos que juridicamente isso beira o ridículo.

E não abramos o Vade Macum e tampouco o regulamento das competições organizadas pela CBF. Vamos pela lógica. Oras, se há Torneio de Verão, se há Flórida Cup, por que raio não pode ter a Primeira Liga? 

Na ponta da língua, a resposta: medo. Medo de dar certo e, com o tempo, a liga ir ganhando força. E pior: que torne-se tão forte que a CBF mais vai virar um espantalho no cenário nacional, controlando tão somente a Seleção Brasileira. Medo de a Primeira Liga ser a semente de uma revolução e de perda de poder.

A CBF está tremendo! A CBF está louca para que os clubes continuem sujeitando-se a um método retrógrado de campeonatos e mandos e desmandos de uma instituição. Acontece que essa "rebeldia" da CBF, ao meu modo de entender, mais fortalece que prejudica os clubes. Eles podem e devem "peitar" a CBF, que vai tentar, a todo custo, manter sua hegemonia, nem que à base de chantagem.

Os clubes não podem se sujeitar a isso. O que vai fazer a CBF? Tirar oito clubes importantes da Série A do Brasileiro? Isso seria um excelente estopim para o fim do Campeonato Brasileiro e o início de uma liga independente. E melhor: com moralidade, algo que não vemos há décadas na CBF, se é que lá existiu alguma vez.

Diante do antro que é a Confederação Brasileira de Futebol, os clubes da Primeira Liga devem disputar sim, o torneio amistoso. Devem fazer acordos paralelos, que os beneficiem e os fortaleçam, independentemente de CBF. A "Era da Manipulação" tem que acabar! Os clubes têm poder nas mãos e não sabem usá-lo. Talvez chegue a hora de ser independente da CBF e finalmente livrar dessa ditadura que ainda existe no futebol.

No meu modo de ver, é bom a CBF ser aliada e não um adversário. Ela vai acabar cavando sua própria sepultura.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

O BICHO "TÁ" PEGANDO INTERNAMENTE!

POR: JOÃO VITOR VIANA

É, pessoal! Quem acha que tudo é um "mar de rosas" no Cruzeiro, se engana. A diretoria adotando sempre um discurso tranquilo, razoável... mas já diria um certo dirigente, até do nosso rival, que "há algo de podre no reino da Dinamarca". O bicho "tá" pegando internamente!

Pois bem, o que terá feito o Cruzeiro para que o Supermercado BH desistisse de ser parceiro? Algo que a diretoria do Cruzeiro poderia vir a público e explicar. Em carta, o antigo parceiro se mostrou profundamente chateado com o clube. E olha que o dono dos Supermercados BH é cruzeirense. E dos fanáticos! Para o Pedrinho dar para trás na parceria, há algo de muito estranho por aí!

Não estou aqui plantando nada. Nem querendo criar crise. Afinal, o que a gente mais quer é ver o Cruzeiro conquistando titulo e a harmonia reinando na Toca II. Mas o que terá acontecido? Em qualquer relacionamento há crises e até separações. Mas para tudo há uma razão.

E a gente aqui abre o debate: qual terá sido o motivo a rescisão de contrato entre Cruzeiro e Supermercados BH? A Caixa Econômica Federal? 

Mais notícias do Cruzeiro!

domingo, 24 de janeiro de 2016

PRIMEIRO DESAFIO: CAMPEONATO MINEIRO

POR: RAPOSO SENSATO

O Cruzeiro inicia a temporada de 2016 com desafios pela frente.

Terá quatro competições, sendo uma delas, amistosa (Primeira Liga).

O primeiro desafio real será o Campeonato Mineiro, que pouco exige das equipes ditas "grandes".

Mas que podemos falar que são bons testes dentro de uma pré-temporada mais extensa.

Jogos contra nosso rival e América possibilitarão ter uma ideia do que precisamos melhorar.

Além disso, mesmo sendo uma competição amistosa, a Primeira Liga nos dará também um complemento de pré-temporada que há tempos não tínhamos.

Afinal, diferente dos campeonatos europeus, que os clubes tem de dois a três meses para se prepararem

- E aí fazem amistosos e participam de torneios preparatórios -

No Brasil é sempre mais complicado.

Mas vamos aos nossos desafios.

Um a um.

Temos uma Copa do Brasil e um Brasileiro, depois, pela frente.

Temos um grupo bom.

Só não sabemos ainda onde podemos chegar.

Talvez tenhamos alguma noção após os primeiros três meses de jogos.

E, como torcedor, espero que a minha conclusão seja das melhores.

Porque o lugar do Cruzeiro não é oitavo lugar, como ficou no ano passado.

Mas sim, brigando, ponto a ponto (ou disparando) na liderança do Brasileiro.